Minas Gerais "Homem-Aranha" é flagrado enforcando criança em MG

"Homem-Aranha" é flagrado enforcando criança em MG

Suspeito alega que foi ameaçado pela família do garoto de 12 anos que estaria pegando carona no "Trenzinho da Alegria"

  • Minas Gerais | Dara Russo* Do R7

Caso aconteceu em Teófilo Otoni (MG)

Caso aconteceu em Teófilo Otoni (MG)

Reprodução / Redes sociais

Um animador de festas fantasiado de homem-aranha foi flagrado enforcando e derrubando um menino de 12 anos, no município de Teófilo Otoni, a cerca de 440 km de Belo Horizonte.

O caso aconteceu no último domingo (12). Familiares da criança contaram à polícia que o garoto estava em uma bicicleta e acompanhava o “Trenzinho da Alegria”, veículo que transporta pasageiros com músicas e personagens infantis, do lado direito do veículo quando um funcionário vestido de homem-aranha pulou e o agrediu.

Já o suspeito de enforcar a criança disse à PM que o menino estava "pegando carona" no trenzinho e foi advertido pelos seguranças. O funcionário então teria pulado e esbarrado na bicicleta do jovem. O suspeito afirma que, nesse momento, o tio do garoto teria começado a lhe agredir. O homem-aranha também relata que foi ameaçado de morte pelo familiar da vítima.

A PM afirmou que a criança não apresentava lesões. O "homem-aranha" dispensou atendimento médico, mas mostrou um hematoma na testa, relatando que foi causado pela agressão física.

Todos os envolvidos no caso foram encaminhados para a sede do 19º Batalhão da PM, onde foi lavrado um TCO (Termo Circunstanciado de Ocorrência). O caso será avaliado pelo Juizado Especial Criminal de Teófilo Otoni.

A empresa responsável pelo veículo informou que está adotando as medidas cabíveis.

Confira a íntegra da nota da empresa:

"Diante do incidente propagado nas redes sociais, o Trem Mineiro Diversões informa que todos os protocolos legais estão sendo tomados.

Ressaltamos que a nossa empresa preza pela qualidade no serviço, cordialidade e apreço por todos os clientes e não compactuamos com qualquer prática que viola o respeito e integridade física das pessoas.

Pedimos a compreensão de todos e reafirmamos que se tratou de um fato isolado que não pode ser usado como rótulo da empresa, que presta serviços na cidade por mais de trinta anos no ramo do entretenimento infantil e cultural."

*Estagiária sob supervisão de Pablo Nascimento

Últimas