Mineiros criam página para ajudar cidadão a fiscalizar gastos de governos

Fiscalize Agora permite acompanhar pagamentos feitos com dinheiro público

Além de busca detalhada, site permite avaliar e compartilhar gastos pelo Facebook
Além de busca detalhada, site permite avaliar e compartilhar gastos pelo Facebook Reprodução / Fiscalize Já

Quem tenta acompanhar os gastos governamentais na internet se depara com barreiras, notas escondidas e documentos espalhados pelos portais da transparência. Uma ferramenta criada por dois analistas de sistemas e um designer de Belo Horizonte possibilita o acesso fácil - e em um só lugar - a contas públicas.   

O objetivo do www.fiscalizeagora.org, contam os idealizadores, é reduzir a distância entre cidadãos e o acompanhamento de políticas a partir de dados tornados públicos pelos Tribunais de Contas.

Com menos de um mês no ar, o site já consegue integrar dados de todos os 853 municípios de Minas e da maioria de São Paulo, segundo Matheus Moreira.

Leia mais notícias de Minas Gerais no R7

Experimente grátis: todos os programas da Record na íntegra no R7 Play

O analista tem 28 anos e trabalha no Tribunal de Contas de Minas. Ao perceber a dificuldade da população em avaliar a aplicação dos recursos públicos, desenvolveu a ferramenta com os colegas Marcos Moreira e Philippe Albuquerque.  

— Muitas vezes os relatórios ficam escondidos e só são acompanhados por especialistas. Nossa ideia é reduzir essa distância, reunindo os dados na ferramenta, e permitir interação. O usuário pode concordar, discordar, comentar e compartilhar no Facebook. Isso pode alertar a imprensa e órgãos de fiscalização e provocar uma resposta das autoridades. 

Os desenvolvedores permitem a busca por cidade, tipo de gasto e até nome do credor que recebeu o recurso. Toda madrugada, o servidor do projeto baixa os dados mais atuais nos portais de cada município - boa parte já contém informações de 2015.  

— Queremos permitir a participação do cidadão para cobrar a melhor gestão dos recursos. O próprio técnico do tribunal pode ter dificuldades para saber se o gasto foi indevido. Quando os próprios moradores participam, eles podem indicar se o serviço realmente ocorreu. Os órgãos de controle são essenciais. Ao disponibilizarmos esses dados, estamos contribuindo para a transparência. 

Aos poucos, a ideia dos desenvolvedores é adicionar mais cidades e filtros para pesquisa. Em breve, também será possível acompanhar gastos estaduais.