Minas Gerais Prefeitura de BH investiga vídeo em que guarda bate em morador

Prefeitura de BH investiga vídeo em que guarda bate em morador

Gravação mostra um agente desferindo tapas no rosto de um estudante no bairro Saudade, na região Leste; jovem alega que agressão foi "sem motivo"

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7

Confusão teria acontecido após passeata

Confusão teria acontecido após passeata

Reprodução / Redes sociais

A Corregedoria da Guarda Municipal de Belo Horizonte investiga se um agente da corporação agrediu um estudante após uma passeata, na noite desta terça-feira (6), no bairro Saudade, na região Leste da cidade.

Um vídeo gravado no local mostra o momento em que o guarda discute com Guilherme Henrique Azevedo de Jesus, de 26 anos. Estressado, o agente desfere tapas no rosto do jovem. O guarda estava com uma arma de fogo nas mãos no momento do desentendimento.

Jesus alegou à reportagem que teria sido agredido "sem nenhum motivo". O jovem e os amigos estavam na rua fazendo homenagem a um colega morto recentemente.

— Ele [o guarda] estava no bar que tem em casa. Quando viu o grupo, vestiu a farda e foi para porta da casa. Quanto eu passei perto dele com o capacete meio levantado, ele me deu um tapa no rosto, sem motivos, e eu questionei. Ele ainda estava cheirando cerveja.

Um boletim de ocorrência foi registrado pela Polícia Civil após a confusão. Segundo a corporação, uma investigação vai indicar se houve a contravenção penal de vias de fato, que são ataques ou violência contra uma pessoa.

A reportagem não conseguiu contato com o agente envolvido na ocorrência. Procurada pela reportagem, a Guarda Municipal de Belo Horizonte afirmou que não há registro de atendimento de ocorrência no local e horário da confusão. O órgão alegou ainda que instrui os guardas a "agir pautado pelo respeito ao cidadão, sendo o uso da força uma medida adotada apenas em situações em que esta seja necessária para garantir a segurança".

Confira a nota da Guarda Municipal:

“A Prefeitura de Belo Horizonte informa que as imagens serão analisadas pela Corregedoria da Guarda Municipal, uma vez que não há registro de empenho institucional no local, horário e dia citados. Destaca ainda, que todo o efetivo da corporação é instruído a agir pautado pelo respeito ao cidadão, sendo o uso da força uma medida adotada apenas em situações em que esta seja necessária para garantir a segurança da população e a manutenção da ordem pública.”

Últimas