Minas Gerais Prefeitura descarta caso de varíola do macaco em bebê de Contagem, na Grande BH

Prefeitura descarta caso de varíola do macaco em bebê de Contagem, na Grande BH

Criança de 1 ano e 6 meses apresentou lesões pelo corpo que são características da doença e foi isolada em casa

  • Minas Gerais | Ana Gomes, Do R7

Criança foi reavaliada e caso foi descartado

Criança foi reavaliada e caso foi descartado

Harun Tulunay/Reuters

A Prefeitura de Contagem descartou, na manhã desta quinta-feira (4), o caso de varíola do macaco em um bebê de 1 ano e 6 meses morador da cidade da região metropolitana de Belo Horizonte. O diagnóstico negativo para a doença saiu após a reavaliação da criança. Por esse motivo, segundo a administração municipal, a coleta de amostras não foi realizada.

O órgão, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, informou que o bebê segue em monitoramento por profissionais de saúde e que seu estado é estável. Ainda de acordo com a prefeitura, a criança apresentou melhora dos sintomas.

Na noite do último domingo (31), o bebê foi atendido no Centro Materno Infantil com lesões no corpo que são características da doença. Após a análise, a criança ficou isolada em casa.

Primeira morte

A primeira morte da doença no Brasil foi registrada em Belo Horizonte. Um paciente de 41 anos, natural de Pará de Minas, estava internado na capital e evoluiu para óbito. Ele era imunocomprometido, com um diagnóstico de câncer.

Até o momento, o Brasil registra 1.721 casos confirmados de varíola do macaco: 1.298 em São Paulo, 190 no Rio de Janeiro, 75 em Minas Gerais, 37 no Distrito Federal, 35 em Goiás, 30 no Paraná, 11 na Bahia, 4 no Ceará, 2 no Rio Grande do Norte, 2 no Espírito Santo, 7 em Pernambuco, 1 em Tocantins, 1 no Acre, 3 no Amazonas, 1 no Pará, 12 no Rio Grande do Sul, 5 em Mato Grosso do Sul e 7 em Santa Catarina.

Últimas