Minas Gerais Protesto pela reabertura do comércio dá nó em trânsito de BH

Protesto pela reabertura do comércio dá nó em trânsito de BH

Empresários saíram em carreata da Pampulha até a Praça da Liberdade, na região Central da capital mineira

  • Minas Gerais | Talysa Lima*, da Record TV Minas, com Célio Ribeiro*, do R7

Filas de carros foram formadas

Filas de carros foram formadas

Vinícius Rangel / Record TV Minas

Um grupo de empresários realizou, nesta terça-feira (31), um protesto pedindo a reabertura do comércio não essencial em Belo Horizonte.

Os cerca de 500 manifestantes se reuniram na avenida Abrahão Caram, na Pampulha e, de lá, saíram em carreata até a Praça da Liberdade, na região Centro-Sul da capital mineira. Segundo os orgazanidores, foram quase 300 carros que, em comboio, passaram pelas avenidas Antônio Carlos, Afonso Pena e Brasil.

Grande parte dos manifestantes usava roupas com as cores da bandeira do Brasil e carregavam cartazes com frases como “Estamos Quebrados” e “Lutamos pelo Direito de Todos”. Alguns deles também traziam faixas de apoio ao presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido).

Veja: CDL compreende fechamento em BH mas pede ações da prefeitura

De acordo com a BHTrans (Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte), o grupo chegou a interditar por quase duas horas um dos viadutos do Complexo da Lagoinha, que liga a avenida Antônio Carlos ao Centro da capital. Agentes do órgão foram até o local para providenciar um desvio e negociar a liberação da via, que só desobstruída às 15h30.

Em nota, a Prefeitura de Belo Horizonte lamentou os impactos econômicos causados pela pandemia da covid-19, mas ressaltou que a prioridade é “oferecer assistência à população e preservar vidas”. O executivo afirmou que uma flexibilização só será estudada após melhora e estabilidade nos índices de monitoramento do novo coronavírus.

*Estagiários sob supervisão de Pablo Nascimento

Últimas