Tiro que matou soldado do Exército em Juiz de Fora partiu de arma de colega

O disparo teria sido acidental; fato ocorreu na última sexta-feira (18)

Militar morreu assim que chegou para trabalhar, por volta de 7h
Militar morreu assim que chegou para trabalhar, por volta de 7h Google Street View

O tiro que matou um soldado do Exército de cerca de 20 anos dentro do quartel em Juiz de Fora, na Zona da Mata, partiu da arma de um colega da vítima. De acordo com a assessoria de imprensa da 4ª Brigada de Infantaria Leve, o rapaz foi detido no dia do fato, que ocorreu na última sexta-feira (18). De acordo com o relato do suspeito, o disparo foi acidental.

Ainda conforme a corporação, o soldado está preso e à disposição da Justiça militar, na unidade carcerária da instituição. O caso está sob responsabilidade da 4ª circunscrição. O Exército ressaltou, em nota, que as duas famílias estão recebendo apoio psicológico, médico e religioso.

Lembre o caso

O soldado morreu por volta de 7h30, ao dar início ao turno no quartel. O Samu chegou a ser acionado, mas ele não resistiu ao ferimento.

Inicialmente, a assessoria de imprensa do quartel divulgou nota confirmando o ocorrido, mas sem detalhar as circunstâncias do fato. Em nota, a Birgada manifestou "pesar à família" da vítima.

Leia mais notícias no R7 MG

Ainda conforme a instituição, foi instaurado um inquérito policial militar para apurar o que aconteceu. O prazo de conclusão das investigações é de 40 dias. A pedido da família, o nome do militar não será divulgado.