Trio ateia fogo em ônibus em BH e deixa bilhete com motorista

Segundo a polícia, mensagem pedia para que o condutor avisassem os militares que o ataque teria sido ordenado de dentro de um penitenciária

Ônibus ficou completamente destrído pelas chamas

Ônibus ficou completamente destrído pelas chamas

Reprodução/Record TV Minas

Três homens são suspeitos de atear fogo em um ônibus, na noite desta quarta-feira (9), no bairro Jardim Vitória, na região Nordeste de Belo Horizonte. Antes de fugir do local, os suspeitos deixaram um bilhete com o motorista do coletivo. 

De acordo com a PM (Polícia Militar), o motorista do ônibus 5502C (Jardim Vitória/Área Hospitalar) estava parado com o coletivo no ponto final esperando para fazer outra viagem quando foi surpreendido por três homens armados. 

Segundo o registro policial, os suspeitos ordenaram que a vítima saísse do veículo e imediantamente atearam fogo. As chamas consumiram os bancos e os pneus do coletivo, que ficou completamente destruído. 

Ainda segundo a PM, as chamas atingiram a fiação elétrica e quatro explosões foram ouvidas por moradores próximos ao local. Segundo relato de uma mulher, um rastro de fogo se formou no meio da rua. Ela contou que ouviu um barulho bem forte e saiu de casa assustada.

— Eu escutei um "bum" e quando abri a porta de casa eu ví o ônibus pegando fogo e as chamas se alastrando na rua. 

Segundo os militares, o Corpo de Bombeiros foi acionado para combater as chamas. Os bombeiros disseram que uma fumaça densa tomou conta da área, mas que agiram rápido e jogaram jatos de água na lateral, na frente do veículo e controlaram as chamas.

De acordo com a polícia, um bilhete foi deixado pelo trio com o motorista do coletivo. De acordo com o soldado da PM, Bruno Silva,  a corporação suspeita que a ação partiu de dentro de um presídio em Contagem, na Grande BH. 

— Falaram para o motorista repassar a informação para nós que a ordem de incendiar o ônibus veio da [penitenciária] Nelson Hungria. 

Ainda segundo os militares, os incendiários conseguiram fugir do local e ainda não foram identificados. A PM pediu ajuda para o motorista sobre algumas caracteristicas dos suspeitos, mas ele estava muito assustado e não conseguiu ver os rostos dos homens. 

A corporação ainda informou que equipes da Polícia Militar continuarão fazendo buscas na região atrás dos envolvidos. Ninguém foi preso. 

Já a Polícia Civil informou que irá investigar o que motivou o ataque e quem teria sido o responsável por dar a ordem de incendiar o coletivo.