Minas Gerais Zema indica candidata derrotada do Novo para conselho de estatal

Zema indica candidata derrotada do Novo para conselho de estatal

A contadora Guadalupe Machado Dias foi nomeada por empresa de TI do Governo de Minas e recebe gratificação de R$ 4 mil mensais

Guadalupe foi indicada pelo Governo de Minas

Guadalupe foi indicada pelo Governo de Minas

Reprodução/Facebook

O governador Romeu Zema (Novo) indicou uma candidata a deputada federal pelo seu partido a uma vaga no conselho fiscal de uma empresa pública vinculada ao Governo de Minas Gerais. 

Guadalupe Machado Dias se candidatou a uma vaga à Câmara dos Deputados em 2018 e obteve 5.106 votos. Natural do Rio de Janeiro, ela foi nomeada pela Prodemge, a empresa de tecnologia da informação do Estado de Minas Gerais, a uma das vagas do conselho fiscal da companhia, que paga gratificação de R$ 4 mil mensais aos seus conselheiros.  

Conforme revelou o R7, 22 membros da administração de Romeu Zema recebem os chamados "jetons" para participar de conselhos de empresas públicas. Dentre eles estão oito secretários de Estado, outros três que ocupam cargos com status de secretaria, além de membros de escalões inferiores, como subsecretários, secretário-adjunto, superintendente, dentre outros. 

O outro lado

Procurada pela reportagem, Guadalupe ressaltou sua experiência profissional e acadêmica para ocupar o cargo e destacou que foi escolhida pelos colegadas de Conselho para presidir o grupo. "Enquanto o Governo se comprometer com profissionais adequadamente posicionados, a receita estará correta", afirmou em nota.

O Governo de Minas preferiu não se posicionar sobre o caso de Guadalupe, mas afirmou que "as indicações de conselheiros de empresas estatais, baseadas exclusivamente em critérios técnicos, são feitas pelos seus diversos acionistas e somente são efetivadas após aprovação dos respectivos conselhos – não são definidas pelo Governo, que figura nesses colegiados como um dos acionistas".

Em nota, o presidente do diretório do partido Novo em Minas Gerais, Bernardo Santos, disse que "não há normas internas no que proíbam a indicação de filiados a quaisquer cargos da administração pública".

Segundo Santos, o partido "seleciona seus candidatos por meio de um processo seletivo e, por isso, seus ex-candidatos possuem qualificações técnicas reconhecidas no mercado. No caso da Sra. Guadalupe Dias a nomeação como conselheira fiscal ocorreu por ela ser uma profissional competente e reconhecida em sua área de atuação".

Guadalupe Dias é contadora e mestre em Controladoria e Contabilidade pela USP (Universidade de São Paulo) e já foi vice-reitora da Fumec. A Prodemge, empresa do Governo de Minas a qual Guadalupe foi indicada ao cargo de conselheira fiscal, é responsável por implementar a infraestrutura de tecnologia de informação do serviço público estadual.

Veja a íntegra da nota de Guadalupe:

"Enquanto o Governo se comprometer com profissionais adequadamente posicionados, a receita estará correta. Como membro do Conselho Fiscal da Prodemge fui eleita Presidente por meus pares. Sou Contadora há mais de 30 anos. Tenho especialização em Auditoria Externa pela UFMG, Contabilidade pela FGV e Mestrado em Contabilidade e Controladoria pela USP.

Fui Professora na Universidade FUMEC por 24 anos, chegando ao cargo de Pró-Reitora de Planejamento e Administração e Vice-Reitora. Coordenadora do MBA em Controladoria. Conselheira no CRC/MG, Diretora no SESCON/MG e Conselheira Fiscal na FENACON. Escritora e palestrante em Finanças e Contabilidade. Acredito ter sido essa a razão para o convite que aceitei e foi submetido em assembleia."