Generosidade com dinheiro do povo

Os senadores esquecem o altruísmo quando está em risco o tamanho da própria conta bancária

  • Augusto Nunes | Do R7

Presidentes da Câmara e do Senado promulgaram a PEC nesta segunda (15)

Presidentes da Câmara e do Senado promulgaram a PEC nesta segunda (15)

Pedro França/Agência Senado

Em outubro de 2020, o senador Reguffe (Podemos-DF) teve uma boa ideia: repassar para o combate ao coronavírus toda a verba indenizatória e metade da verba de gabinete dos 81 senadores. Ao projeto de Reguffe seguiu-se uma proposta de Jorge Kajuru (Cidadania-GO) ainda mais abrangente: todos os penduricalhos que engordam a renda mensal dos integrantes do Senado seriam destinados ao financiamento da guerra sanitária. Como costuma ocorrer com medidas elogiáveis, ambas continuam dormindo em alguma gaveta da Mesa Diretora. E 2020  acabou.

O Congresso esbanja agilidade quando usa o dinheiro dos pagadores de impostos. É desse saco sem fundo, por exemplo, que vai sair a verba requerida pela próxima rodada do auxílio emergencial. Eles também são bastante generosos ao distribuirem dinheiro dos outros. Muitos senadores acham insuficientes os valores propostos pelo governo federal. Mas todos revogam imediatamente o altruísmo quando colegas novatos ameaçam reduzir em alguns reais a gorda conta bancária dos Pais da Pátria.

Como a pandemia continua, como os projetos não perderam a validade, tomara que senadores e deputados me desmintam neste 2021.

Últimas