Autos Carros Bugatti já vendeu toda sua produção em 2021 (e parte de 2022) 

Bugatti já vendeu toda sua produção em 2021 (e parte de 2022) 

Foram comercializadas no último ano 150 unidades; 80 já foram entregues

Resumindo a Notícia

  • Bolide, um dos superesportivos da marca chega a custar R$ 24,7 milhões
  • Marca não possui mais modelos para vender
  • Bugatti ainda acelera o desenvolvimento de seu superesportivo
A Bugatti, fabricante francesa de supercarros, esgotou todo seu estoque de carros que estava limitado a 150 unidades

A Bugatti, fabricante francesa de supercarros, esgotou todo seu estoque de carros que estava limitado a 150 unidades

Bugatti/Divulgação

Enquanto montadoras de grandes linhas de produção enfrentam crises causadas pela falta de chips e semicondutores, a Bugatti, fabricante francesa de supercarros, esgotou todo seu estoque de carros que estava limitado a 150 unidades. Com baixa capacidade de produção a linha entregou todos os carros que conseguiu produzir o ano passado que foi o melhor ano para a marca desde a fundação, em 1909.

Apesar de vender todos os exemplares, a marca entregou de imediato apenas 80

Apesar de vender todos os exemplares, a marca entregou de imediato apenas 80

Bugatti/Divulgação

Apesar de vender todos os exemplares, a marca entregou de imediato apenas 80. As 70 unidades restantes ainda estão sendo produzidas. Com isso, ao menos por hora, a fabricante não possui mais modelos para ofertar aos endinheirados que podem pagar por um bólido esportivo fábrica em Molsheim, extremo leste da França bem próximo à fronteira com a Alemanha.

Bolide que entrega mais de 1.600cv e tem preço acima de R$ 24,7 milhões

Bolide que entrega mais de 1.600cv e tem preço acima de R$ 24,7 milhões

Bugatti/Divulgação

Atualmente a Bugatti, comercializa o superesportivo Chiron, o mais conhecido atualmente e o Bolide que entrega mais de 1.600cv e tem preço acima de R$ 24,7 milhões. Importante frisar que o Bolide teve apenas 40 exemplares fabricados e todos foram integralmente vendidos. Ainda são comercializados os modelos Centodieci e Divo.

Com essa “pausa” nas vendas, a Bugatti pretende acelerar a produção de seu primeiro superesportivo híbrido

Com essa “pausa” nas vendas, a Bugatti pretende acelerar a produção de seu primeiro superesportivo híbrido

Bugatti/Divulgação

Com essa “pausa” nas vendas, a Bugatti pretende acelerar a produção de seu primeiro superesportivo híbrido que irá suceder o Chiron. Os detalhes da produção ainda são mantidos em sigilo.

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas