Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

BYD Dolphin: testamos o elétrico mais barato do Brasil 

Modelo tem motor de 95 cv e autonomia de 291 km, ideal para uso urbano, e entrega mais que os concorrentes 

Autos Carros|Marcos Camargo Jr. e Marcos Camargo Jr.

Modelo faz de zero a 100 km/h em apenas 10,9 segundos
Modelo faz de zero a 100 km/h em apenas 10,9 segundos Modelo faz de zero a 100 km/h em apenas 10,9 segundos

O BYD Dolphin chega ao Brasil pelas mãos de uma marca que já está no país há nove anos. Já produz ônibus, baterias e células fotovoltaicas localmente e desde 2021 vende carros de passeio com motor elétrico e híbridos.

BYD DOLPHIN por menos de R$ 150 mil é o CARRO ELÉTRICO MAIS BARATO DO BRASIL. Veja o vídeo!

O Dolphin fecha essa estratégia sendo o elétrico mais barato à venda no país, em versão única por R$ 149,8 mil. Além do preço, o compacto tem motor de 95 cv e autonomia de até 291 km. Com proposta de uso urbano, o R7 Autos Carros testou na prática durante 24 horas como é andar com o veículo pela cidade de São Paulo.

Dolphin se comporta bem no trânsito do dia a dia, além de ser uma boa opção para motoristas de aplicativos
Dolphin se comporta bem no trânsito do dia a dia, além de ser uma boa opção para motoristas de aplicativos Dolphin se comporta bem no trânsito do dia a dia, além de ser uma boa opção para motoristas de aplicativos

Com estilo que mescla hatch e um monovolume compacto, o Dolphin tem o porte aproximado de um Honda Fit, com 4,12 m de comprimento e entre-eixos generoso de 2,70 m, além de medidas padronizadas de largura (1,77 m) e altura (1,56 m). A dianteira tem linhas arredondadas, que abrigam a grade iluminada e os faróis em LED integrados. Na lateral, estilo ascendente com maçanetas ocultas e vidros rentes à carroceria e à traseira com lanternas integradas. O porta-malas tem 250 litros, pequeno até mesmo para um hatch, mas que permite o uso em compras e com itens de volume médio sem dificuldade.

Publicidade
Modelo mede 4,12m de comprimento
Modelo mede 4,12m de comprimento Modelo mede 4,12m de comprimento

Certamente, o BYD Dolphin é um modelo elétrico que se sai muito bem na cidade, mas que também não deixa a desejar na estrada, embora para viagens mais longas será preciso fazer mais pausas para "encher o tanque". Equipado com baterias em lâminas Blade de 44 kWh, que é uma das patentes exclusivas da empresa, mas também utilizada pelos carros da Tesla, esse sistema permite ao compacto carregamento rápido em poucos minutos (de 30% a 80% em 25 minutos nos sistemas DC) e recarga lenta em um intervalo de até sete horas.

Rodas de liga leve de 16 polegadas com pneus 195/60
Rodas de liga leve de 16 polegadas com pneus 195/60 Rodas de liga leve de 16 polegadas com pneus 195/60

Com 291 km de autonomia com uma carga na bateria, o BYD Dolphin se comporta bem no trânsito do dia a dia, além de ser uma boa opção para motoristas de aplicativos, uma vez que a marca promete o custo de energia elétrica em kW 75% menor do que um veículo abastecido com etanol.

Publicidade
Modelo tem entre-eixos generoso de 2,70 m, o que permite levar três pessoas nos bancos traseiros confortavelmente
Modelo tem entre-eixos generoso de 2,70 m, o que permite levar três pessoas nos bancos traseiros confortavelmente Modelo tem entre-eixos generoso de 2,70 m, o que permite levar três pessoas nos bancos traseiros confortavelmente

O BYD Dolphin tem um sistema de recarga do tipo 2, que pode ser carregado em tomadas de 127/220V — neste caso, é preciso esperar durante a noite para ficar 100% carregado. A marca também informa que o modelo consegue ligar equipamentos elétricos como uma cafeteira, entre outros eletrodomésticos.

Porta-malas tem 250 litros de capacidade
Porta-malas tem 250 litros de capacidade Porta-malas tem 250 litros de capacidade

O BYD Dolphin tem suspensão dianteira McPherson independente e traseira com eixo de torção, o que faz o modelo ser confortável e aguentar as ruas esburacadas das cidades brasileiras. As rodas de liga leve de 16 polegadas com pneus 195/60 também proporcionam um rodar silencioso e confortável. Outro ponto positivo do modelo é a ergonomia, uma vez que todos os comandos são de fácil visualização e o banco abraça o motorista, mas faltam ajustes elétricos. O painel de instrumentos é pequeno, só que tem grafismo que permite enxergar sem nenhuma dificuldade a velocidade, os alertas e a autonomia da bateria.

Publicidade
Bancos têm bom acabamento nas cores bege, azul e laranja
Bancos têm bom acabamento nas cores bege, azul e laranja Bancos têm bom acabamento nas cores bege, azul e laranja

Multimídia e conectividade

O BYD Dolphin também é um carro que permite conexão com smartphones, mas tem uns poréns. Na avaliação não foi possível conectar o Android Auto, embora a marca diga que é possível. A central multimídia de 12,8 polegadas giratória traz de série placa de vídeo NVidia, conferindo uma imagem de boa resolução, e o BYD App, que conta com um GPS nativo com 4G, permitindo traçar rotas bem parecidas com o sistema do Google Maps. Inclusive, é possível ver os postos elétricos mais próximos do modelo, o que é bom para o uso cotidiano. Todavia, o sistema é diferente do de veículos da Volvo, uma vez que não mostra quanto de porcentagem a bateria do veículo chegará ao destino.

Compacto traz multimídia de 12,8 polegadas giratória
Compacto traz multimídia de 12,8 polegadas giratória Compacto traz multimídia de 12,8 polegadas giratória

Motor elétrico eficiente

Ao abrir o capô, o dono de um BYD Dolphin verá um pequeno motor elétrico, que entrega 95 com 18,3 kgfm de torque. Esse propulsor permite um rodar macio e com torque imediato e faz o compacto ser bom em arrancadas — e, também, em retomadas. Dessa forma, não há dificuldades para vencer subidas íngremes.

Motor é pequeno, mas entrega 95 cv
Motor é pequeno, mas entrega 95 cv Motor é pequeno, mas entrega 95 cv

O modelo faz de zero a 100 km/h em apenas 10,9 segundos e atinge a velocidade máxima de 150 km/h. Testamos também em um pequeno trecho da rodovia Ayrton Senna e pudemos ver que, quanto mais acelera, maior o consumo de energia da bateria. Uma curiosidade é que o Dolphin tem um barulho muito peculiar, que lembra um aspirador em pó em baixas velocidades, mas que não incomoda o motorista e os passageiros, pois ao colocar mais velocidade o ruído some.

Dolphin vem equipado com sensores de estacionamento traseiros
Dolphin vem equipado com sensores de estacionamento traseiros Dolphin vem equipado com sensores de estacionamento traseiros

Equipamentos

O BYD Dolphin vem equipado com sensores de estacionamento traseiros, controle de tração, seis airbags, câmera panorâmica em HD, Isofix, duas entradas USB, luzes de rodagem de LED, sensor crepuscular para acendimento automático dos faróis, ar-condicionado automático, controle de estabilidade, controle de subida e retenção automática do veículo, piloto automático, entre outros equipamentos.

Compacto atinge a velocidade máxima de 150 km/h
Compacto atinge a velocidade máxima de 150 km/h Compacto atinge a velocidade máxima de 150 km/h

Garantia e preço

O BYD Dolphin é vendido em versão única por R$ 149.800 com garantia de cinco anos ou 200 mil quilômetros rodados. Já a bateria Blade tem garantia de oito anos ou 200 mil quilômetros percorridos. É o mesmo preço do Renault Kwid E-Tech, do Caoa Chery iCar ou do Jac Motors E-JS1. Também custa o mesmo preço de um SUV compacto com motor 1.0 turbo como um T-Cross Comfortline, um Tracker 1.0 turbo Premier ou um Hyundai Creta com a mesma motorização 1 litro turbo. A aposta é ousada no preço e na estruturação da marca, que já traz preços comparáveis aos dos modelos a combustão.

*Com a colaboração Felipe Salomão

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.