Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Recarga rápida dos carros da Fórmula E estarão em breve nos modelos de produção 

Tecnologia de recarga a 600kwh pode reduzir o tempo de parada nos carros elétricos e híbridos 

Autos Carros|Marcos Camargo Jr. e Marcos Camargo Jr.

Recarga dos carros da Fórmula E
Recarga dos carros da Fórmula E Recarga dos carros da Fórmula E (Internet/Reprodução)

Neste final de semana a capital paulista recebe o "São Paulo E-Prix" no Sambódromo do Anhembi como parte de uma competição de modelos 100% elétricos. Esta é a segunda vez que a competição será realizada em São Paulo e parte das tecnologias testadas na Fórmula E são aplicadas nos carros que serão lançados nos próximos anos.

Carro da Nissan na Fórmula E em São Paulo
Carro da Nissan na Fórmula E em São Paulo Carro da Nissan na Fórmula E em São Paulo (Felipe Salomão 15.03.2024)

Uma dessas tecnologias é o carregamento ultra rápido de 600 kW, mais eficiente do os sistemas de alta potência DC atuais de cerca de 150 a 200kw e estão disponíveis em poucos lugares. Esses sistemas são testados em eventos como a Fórmula E.

Sistemas residenciais recarregam a até 22kwh
Sistemas residenciais recarregam a até 22kwh Sistemas residenciais recarregam a até 22kwh (Nissan/Divulgação)

No entanto, há uma barreira para uso de sistemas tão potentes. Isso por conta do aquecimento que eles trazem para a bateria reduzindo sua vida útil. Nas competições sistemas de refrigeração avançados já são usados e eles inspiraram as soluções como a refrigeração líquida similar ao sistema dos radiadores. 

Sistemas de alta potência DC atuais são de cerca de 150 a 200kw
Sistemas de alta potência DC atuais são de cerca de 150 a 200kw Sistemas de alta potência DC atuais são de cerca de 150 a 200kw (Fast Charge/ Reprodução)

Esses sistemas mais rápidos de recarga podem reduzir um abastecimento de 4 a 5h de um carregador de 22kwh para um intervalo de alguns minutos. Hoje já existem baterias que funcionam com lítio ferro fosfato (LFP) e sistemas de motores de alta eficiência que reduzem a necessidade de refrigeração extra.

Publicidade

NOVO NISSAN LEAF: 10 novidades do carro elétrico que manteve o preço na linha 2023. Veja o vídeo!

Também das competições sistemas avançados como a regeneração que foi testado na Fórmula 1 hoje já é amplamente usado para reaproveitar a energia dispensada na frenagem. Hoje na existem sistemas regenerativos que conseguem suprir uma freada na corrida sem o uso dos freios a disco, com o objetivo de otimizar o uso de energia na corrida e, também, a autonomia. Sistemas de freios elétricos sem ação mecânica do disco também são soluções que poupam pastilhas e outros itens atualmente usados nos freios automotivos.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.