Blog do Nolasco No Catar, ministro sugere produção de hidrogênio verde no Nordeste

No Catar, ministro sugere produção de hidrogênio verde no Nordeste

Carlos França apresentou a possibilidade a governantes do Oriente Médio. O combustível é uma opção de energia renovável

Presidente Jair Bolsonaro e ministro Carlos França

Presidente Jair Bolsonaro e ministro Carlos França

Evaristo Sá/AFP 30.07.2021

Nas conversas com o governo do Catar, o ministro das Relações Exteriores, Carlos França, apresentou a possibilidade de produção de hidrogênio verde no Nordeste brasileiro. O combustível, produzido a partir da geração de energia elétrica renovável, é visto por europeus como ideal para substituir o petróleo.

A proposta foi apresentada ao chanceler do Catar, o principal responsável pelo fundo soberano de investimentos do país do Oriente Médio. O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) também estava presente ao encontro.

Ao Blog, Carlos França explicou que "trata-se de projeto para industrializar o Nordeste, gerar empregos verdes e criar uma linha de fornecimento do combustível eleito por países da Europa (Alemanha, França) para a transição energética, que é o hidrogênio produzido a partir de fonte solar e eólica”.

Na avaliação das pessoas que conduzem a apresentação dos projetos, os cataris disseram que não gostam de investir nos chamados Projetos Greenfield, em que ainda não existe infraestrutura para suportar a proposta, mas o país é, por exemplo, um dos acionistas da Siemens, empresa que detém tecnologia para produção do hidrogênio verde e pode ser um parceiro estratégico.

Com a parceria para a produção do hidrogênio, o ministro das Relações Exteriores tem dois objetivos: "Estou convencido de que o investimento em hidrogênio verde na Costa do Nordeste trará muito benefício ao Brasil e ajudará no diálogo do nosso país com a Europa sobre meio ambiente", explicou Carlos França.

Últimas