Christina Lemos Ministério desloca carga emergencial de oxigênio

Ministério desloca carga emergencial de oxigênio

Cilindros começam a ser transportados de Manaus e São Paulo para seis estados em situação de esgotamento do insumo hospitalar para pacientes graves. Rondônia receberá 400 cilindros, Acre, 240

Cilindros de oxigênio sendo transportados de avião

Cilindros de oxigênio sendo transportados de avião

Divulgação/Centro de Comunicação Social da Aeronáutica

O Ministério da Saúde divulgou há pouco a planilha de entrega emergencial de oxigênio hospitalar, com apoio do Ministério da Defesa. A ação iniciada neste sábado se estenderá até a sexta-feira, 26. Parte dos insumos, principalmente Concentradores de oxigênio e cilindros, está sendo transportada esta tarde de Manaus, onde houve uma operação recente de abastecimento, após colapso. Outra carga sairá a partir de amanhã de São Paulo. O ministério informa também a compra de grande quantidade de concentradores da China e dos Estados Unidos, com chegada prevista para a primeira semana de abril.

O socorro ocorre após alerta dos gestores estaduais sobre o iminente colapso no abastecimento do oxigênio hospitalar para atendimento a pacientes graves de Covid-19 em hospitais das rede pública.

De acordo com a planilha, o Rondônia receberá 50 concentradores de oxigênio e 400 cilindros; o Rio Grande do Norte, 70 concentradores e 160 cilindros, Acre, 240 cilindros, Ceará, 100 cilindros e outros 100 serão destinados a estados da região sul. Segundo a pasta, Porto Velho, em Rondônia, terá a capacidade ampliada para 160 mil metros cúbicos por mês. Neste caso, estão previstos vôos diários em aeronaves KC-390, com capacidade de 5.400 metros cúbicos por trajeto.

O documento registra ainda o montante do produto adquirido no exterior “com apoio da iniciativa privada”. Serão 2350 concentradores de oxigênio comprados da China e outros 1756, dos Estados Unidos.

Últimas