Luiz Fara Monteiro Azul estreia operações em cinco municípios do Amazonas

Azul estreia operações em cinco municípios do Amazonas

Chega a 14 o número de municípios atendidos no Estado pela companhia, que passa a oferecer a maior malha aérea da história recente do Estado

Azul: estreia de operações em cinco municípios do Amazonas

Azul: estreia de operações em cinco municípios do Amazonas

Vinicius Magalhães

A Azul inicia nesta segunda-feira uma sequência de abertura de novas bases no Estado do Amazonas, oferecendo maior conectividade e conforto aos Clientes que estão no interior do estado e precisam se conectar com a cidade de Manaus e o restante do Brasil. Com isto, a companhia passa a oferecer um novo meio de transporte a boa parte dos locais, que, antes, tinham como principal opção o meio fluvial. Agora, a Azul passa a operar em 14 municípios do Amazonas, com uma média de 48 voos diários no Estado.

A primeira cidade a integrar a malha aérea da Azul, que já opera em mais de 150 destinos no Brasil e exterior, foi a de Apuí. Amanhã, a companhia passa a conectar a capital amazonense com os municípios de Eirunepé, Santa Izabel do Rio Negro, Manicoré e Borba.

Além dos novos mercados, a Azul também aumenta, a partir desta terça (6), a oferta de assentos nos voos que ligam Manaus a Itaituba e Porto Trombetas, no Pará. O aumento se deve ao fato da troca de equipamento que serve estes destinos, passando de Cessna Grand Caravan, com capacidade para transportar até nove Clientes, para ATR 72-600, aeronaves com capacidade para transportar até 70 Clientes.

De acordo com Fábio Campos, diretor de Relações Institucionais e Comunicação da Azul, o movimento de abertura de bases no Amazonas confirma a importância da região na malha da companhia. “Nenhuma outra empresa aérea atende tantos destinos no Amazonas como a Azul. Nossa missão é muito além do que simplesmente realizar voos entre uma cidade e outra. Estamos trazendo conectividade para um Estado que precisa dela. Os impactos do desenvolvimento econômico-social dessa malha serão, sem dúvidas, muito relevantes para os cidadãos amazonenses”, comenta.

O governador do Amazonas, Wilson Lima, destacou as ações do Governo do Estado para viabilizar a ampliação dos voos para novas localidades. “As companhias aéreas hoje podem ampliar o número de voos em função de uma política tributária construída no nosso governo. A gente reduziu o ICMS sobre o querosene de aviação e gasolina de aviação para até 3%. Com isso, nós estamos criando as condições necessárias para manutenção das rotas já existentes e ampliação para outros municípios”, disse.

A Diretora-Presidente da Concessionária dos Aeroportos da Amazônia (administradora do Manaus Airport), Karen Strougo, destaca: “Essas novas rotas da Azul têm um papel muito importante, sobretudo nessa região que é muito dependente dos modais fluvial e aéreo. Esses voos vão facilitar a conexão dos habitantes desses municípios com Manaus e, consequentemente, com o resto do país. Com isso, vai ser mais fácil ter acesso a estruturas de saúde, educação e até mesmo de lazer. Estamos muito contentes em ver a Amazônia mais conectada, fruto do trabalho conjunto entre a Azul, o Manaus Airport e o poder público".

As passagens já estão à venda em todos os canais oficiais da companhia e nas agências de viagens parceiras.

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas