Luiz Fara Monteiro Conheça os principais diferenciais para quem é piloto da LATAM Brasil

Conheça os principais diferenciais para quem é piloto da LATAM Brasil

Companhia é a maior operadora de viagens ao exterior da América do Sul e oferece aos tripulantes uma vasta possibilidade de carreira internacional em uma indústria que é global e multicultural

LATAM: diferenciais para pilotos

LATAM: diferenciais para pilotos

Vinicius Magalhães

Voar para destinos internacionais desde o primeiro dia, pilotar aeronaves narrow-body (aeronaves de um corredor - como os modelos da família Airbus A320) e wide-body (aeronaves de dois corredores, como os modelos Boeing 767, 787 e 777) e ter desafios técnicos e operacionais em grandes aeroportos. Estas são metas de carreira para diversos pilotos e pilotas em todo o mundo. Mas, na LATAM Brasil, todas essas oportunidades são possíveis. Especialmente por se tratar da empresa que mais conecta o Brasil com o mundo.

Harley Meneses, diretor de operações e comandante de Boeing 767, 787 e 777 da LATAM Brasil explica: “Eu, como piloto, tenho certeza de que a LATAM oferece grandes diferenciais para uma carreira de aeronauta. São oportunidades e desafios que fazem brilhar os olhos de muitos colegas de profissão, e isso acontece porque a companhia, além de ser brasileira, sempre foi a que ofereceu maior capilaridade internacional no País. Hoje, voamos para 21 destinos no exterior, temos aeronaves de modelos Airbus e Boeing, e operamos em grandes aeroportos internacionais que são super desafiadores. Particularmente, fico muito contente em ter a possibilidade de fazer parte e de oferecer esses diferenciais aos nossos pilotos e pilotas.”

OPERAÇÕES DA LATAM E SEUS DIFERENCIAIS

Dentro da América do Sul, a LATAM opera voos com aeronaves da família Airbus A320, proporcionando aos pilotos e pilotas que costumam voar no Brasil, experiências de tripular para locais como Santiago, no Chile; Buenos Aires e Mendoza, na Argentina; Bogotá, na Colômbia; Lima, no Peru; Montevidéu, no Uruguai e Assunção, no Paraguai.

Já os tripulantes de modelos wide-body realizam voos de longa distância, como Barcelona, Cidade do México, Frankfurt, Lisboa, Londres, Madri, Miami, Milão, Nova York, Orlando, Boston, Paris e Roma. Todos esses destinos são operados pela LATAM diretamente do Brasil e permitem aos tripulantes uma vasta possibilidade de carreira internacional, em uma indústria que é global e multicultural.

Hoje, os tripulantes técnicos da LATAM levam em média oito anos para pilotar aeronaves wide-body, considerando que iniciam a trajetória como copilotas(os) de narrow-body, seguem para copilotas(os) de wide-body, comandantes de narrow-body e, por fim, comandantes de wide-body. Essa movimentação permite aos aeronautas que, durante toda a sua trajetória na companhia, pilotem aviões dos dois modelos nas duas funções de um tripulante técnico. É importante levar sempre em conta que eventos externos, como a pandemia de Covid-19, podem contribuir com a mudança de cenários.

Além disso, como a LATAM é a maior operadora de viagens ao exterior da América do Sul, ela possui operações em importantes aeroportos internacionais, que contam com grandes complexidades e desafios. Como é o caso de Londres-Heathrow, o aeroporto mais movimentado do mundo com apenas duas pistas e o mais movimentado da Europa e o terceiro do mundo em número de passageiros; de Frankfurt-Alemanha, o terceiro maior da Europa e o nono do mundo, aeroporto este que comporta quatro pistas; de Madrid-Barajas, o principal aeroporto da capital da Espanha, com quatro pistas e quatro terminais, sendo o quarto maior da Europa e o décimo primeiro do mundo; de Nova York-John F. Kennedy, que além de ser o quinto aeroporto mais movimentado dos Estados Unidos, oferece a oportunidade de uma operação sob a neve no inverno do hemisfério norte; além do México-Benito Juárez, que tem um tráfego intenso com duas pistas e está localizado a 7.297 pés (2.223 metros) acima do nível médio do mar, altitude que apresenta ainda mais desafios aos pilotos em seus pousos e decolagens.

Suiam Mazzarollo é copilota de wide-body na LATAM Brasil e conta um pouco da sua experiência na companhia, levando em conta esses diferenciais “iniciei a minha carreira na LATAM em 2008 como copilota de Airbus A320, aeronave que pilotei por 10 anos. Nesta época já fazia voos internacionais dentro da América do Sul. Depois disso tive a oportunidade de compor o quadro de tripulantes do Airbus A350, o primeiro wide-body que pilotei, tendo como primeiro destino a incrível Paris. Atualmente, estou fazendo curso de transição para ser copilota do Boeing 777, o maior avião que a LATAM possui, com capacidade para 410 passageiros” Suiam também comenta como aproveita os seus dias de folga nos destinos “após descansar da jornada intensa do voo, procuro passear e conhecer um pouco da cultura local, sem deixar de lado a gastronomia. São experiências muito ricas que a aviação e, especialmente a LATAM, nos proporciona".

CONTRATAÇÕES DA LATAM

Hoje, a LATAM possui um quadro de 1.715 pilotos(as) (928 comandantes e 787 copilotas e copilotos). Sendo que acaba de finalizar o processo inicial de seleção para o banco de talentos de mais de 100 copilotas(os), os quais serão contratados a partir de janeiro de 2023 mediante necessidade operacional.

LATAM LIDERA MERCADO INTERNACIONAL

Segundo dados consolidados da ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil), a LATAM é a atual líder do mercado internacional no Brasil há nove meses consecutivos. Em outubro de 2022, a companhia aérea teve 18,3% de participação em RPK (sigla em inglês para Passageiros-Quilômetros Transportados) . Foram 1.440 voos operados do Brasil ao exterior, com uma taxa média de 88,6% de ocupação.

A LATAM tem retomado de forma sustentável os seus voos internacionais no Brasil e já voltou a voar diretamente do País para 21 destinos internacionais (eram 26 antes da pandemia de covid-19): Assunção, Barcelona, Bogotá, Boston, Buenos Aires/Aeroparque, Buenos Aires/Ezeiza, Cidade do México, Frankfurt, Lima, Lisboa, Londres, Madri, Mendoza, Miami, Milão, Montevidéu, Nova York, Orlando, Paris, Roma e Santiago. Recentemente, também anunciou que em 2023 começará a voar de Brasília para Lima e iniciará as rotas de Guarulhos (São Paulo) para Joanesburgo e Los Angeles.

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas