Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Luiz Fara Monteiro
Publicidade

Polícia soluciona morte de homem sugado por motor de avião da KLM

Caso foi registrado esta semana quando aeronave se preparava para taxiar no Aeroporto de Amsterdã, na Holanda

Luiz Fara Monteiro|Luiz Fara MonteiroOpens in new window

Polícia holandesa investiga morte de homem em motor de avião (Aloxe - Wikimedia Commons)

O homem morreu imediatamente após entrar no motor do jato KLM no aeroporto de Schiphol, enquanto o avião se preparava para a decolagem.

Passageiros e tripulantes disseram à agência de notícias local De Telegraaf que um “ruído infernal” veio do motor, que começou a soltar fumaça.

A polícia afirma o homem “subiu intencionalmente no motor, indicando que se trata de um caso de suicídio”.

O homem foi identificado como funcionário de uma empresa que opera no aeroporto, acrescentou a polícia.

Publicidade

A Polícia confirmou que a aeronave havia acabado de concluir o procedimento de pushback e estava prestes a taxiar para a pista quando a ocorrência foi registrada.

Testemunhas descreveram ter ouvido um “barulho infernal” depois que a vítima foi sugada pelo motor.

Publicidade

Os serviços de emergência correram para o avião por volta das 15h de quarta-feira, quando a aeronave estava prestes a decolar. O motor estava funcionando e os passageiros e tripulantes já estavam a bordo da aeronave Embraer 190 quando ocorreu o incidente.

O voo 1341 da KLM estava a caminho de Amsterdã para a Dinamarca antes do homem ser morto.

Publicidade

Passageiros e tripulantes descreveram o horror como uma espessa fumaça preta saindo do motor depois que a vítima foi morta pelo motor do jato, informa reportagem do LBC.

A Polícia Real está atualmente conduzindo uma investigação.

No Brasil, o Centro de Valorização da Vida (CVV) é um dos principais serviços de aconselhamento no país de pessoas que enfrentam pensamentos suicidas. O atendimento é feito por meio do número de telefone 188 (ligação gratuita).



Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.