Luiz Fara Monteiro Investir em logística é investir em desenvolvimento, diz Alckmin 

Investir em logística é investir em desenvolvimento, diz Alckmin 

Vice-presidente Geraldo Alckmin participou do lançamento da Frente Parlamentar de Portos e Aeroportos e destacou importância de se investir em aerovias para garantir a conectividade do país

Geraldo Alckmin participa do lançamento da  Frente Parlamentar de Portos e Aeroportos
Geraldo Alckmin participa do lançamento da Frente Parlamentar de Portos e Aeroportos Arte - Alta

O lançamento da Frente Parlamentar de Portos e Aeroportos (FPPA) aconteceu ontem (14/3), em Brasília, reunindo autoridades e players do setor, entre eles, o Head de Segurança e Operações da Associação da Latino-Americana e do Caribe de Transporte Aéreo, ALTA, Virginio Corrieri. Na abertura do evento, o vice-presidente da república, Geraldo Alckmin, destacou a importância da FPPA para o país. “Essa comissão tem um papel muito relevante que é o de pensar o tema no legislativo e contribuir para que os segmentos avancem mais e mais”.

Alckmin afirmou, ainda, que o presidente Lula já apontou para a necessidade de investimentos no setor aéreo. “O Brasil tem o 4° maior território do mundo e precisamos investir em aerovias para garantir a conectividade do país. Investir em logística é investir em desenvolvimento”.

O ministro de Portos e Aeroportos, Márcio França, também ressaltou o papel crucial do setor aéreo para o país. “Dentro da economia não há um único setor no Brasil que não passe por portos e aeroportos. Hoje, 93% de toda produção brasileira passa por aeroportos, por isso precisamos de parlamentares comprometidos, que conheçam o tema e estejam dispostos a ajudar”.

O presidente da FPPA, deputado Paulo Alexandre Barbosa (PSDB/SP), se comprometeu a defender o tema no Congresso. “O nosso objetivo é debater modelos de gestão e desenvolvimento sustentável, custos operacionais e logísticos, competitividade internacional, entre outros temas importantes para os modais”.

Representando a ALTA, Corrieri enfatizou o compromisso do setor em dialogar com as autoridades. “Nosso país precisa que a aviação faça parte de uma agenda de estado, que seja prioridade do governo, pois é um serviço essencial que conecta as pessoas em todos os cantos, mesmo em lugares remotos. Em um país de dimensões continentais, a aviação é ainda mais importante para levar bens essenciais e oportunidades a milhões de pessoas. Estamos prontos para trabalhar com as autoridades e contribuir para melhorar as condições e a competitividade do país para o desenvolvimento do setor”, disse.

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas