Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Luiz Fara Monteiro
Publicidade

LATAM celebra primeiro ano da rota cargueira Miami-São José dos Campos com mais de 1,6 mil toneladas transportadas

Cargas gerais e produtos eletrônicos foram os principais transportes realizados no período entre os EUA e o interior paulista

Luiz Fara Monteiro|Luiz Fara MonteiroOpens in new window


LATAM: primeiro ano da rota cargueira Miami-São José dos Campos Divulgação LATAM Airlines

A afiliada de cargas do grupo LATAM acaba de completar o primeiro ano de sua rota cargueira Miami-São José dos Campos com mais de 1,6 mil toneladas transportadas, com destaque para o volume embarcado de cargas gerais e produtos eletrônicos. A rota operada duas vezes por semana facilita as importações na região do Vale do Paraíba, interior de São Paulo, uma vez que o aeroporto de Miami é um hub (centro de conexões) que conecta cargas aéreas provenientes de outras localidades nos Estados Unidos e na Europa.

Este é mais um investimento que reflete o compromisso da LATAM Cargo em aproximar negócios e desenvolver oportunidades para seus clientes no Brasil. “A rota cargueira internacional para São José dos Campos reforça a importância estratégica do transporte aéreo de cargas para o desenvolvimento do Brasil, uma vez que tornou mais rápida e dinâmica a importação de insumos e equipamentos eletrônicos para toda a cadeia industrial do Vale do Paraíba, sobretudo a do setor aeroespacial”, avalia Otávio Meneguette, diretor da LATAM Cargo Brasil.

A rota Miami-São José dos Campos é operada sempre às segundas e quintas-feiras por aeronaves cargueiras Boeing 767-300F com capacidade para transportar mais de 50 toneladas de diversos tipos de cargas em cada voo.

O aeroporto de São José dos Campos é estratégico porque está localizado no coração da região metropolitana do Vale do Paraíba, o segundo maior enclave industrial do Brasil, próximo aos principais centros industriais do estado de São Paulo.

Publicidade

O aeroporto possui a terceira pista mais longa do estado de São Paulo e um terminal de cargas modernizado. As indústrias aeroespacial, aeronáutica, automobilística, eletrônica e outras de alta tecnologia localizadas no Vale do Paraíba e nas regiões adjacentes são beneficiadas com a rota, com vantagens competitivas como a redução de custos de importação.

LATAM CARGO SEGUE INVESTINDO NO BRASIL

Publicidade

Em 2023, além da rota cargueira Miami-São José dos Campos, a LATAM Cargo também inaugurou as rotas Miami-Brasília e Amsterdam-Curitiba. Além disso, ampliou de dois para três voos semanais a operação da sua rota cargueira Miami-Florianópolis, inaugurada em 2020, em plena pandemia de Covid-19.

Já em abril de 2024, a afiliada de cargas do grupo LATAM duplicou sua capacidade na capital paraense com a inauguração da rota cargueira Guarulhos-Belém-Manaus. A empresa também ampliou de 6 para 9 voos semanais suas operações cargueiras para Manaus a partir dos aeroportos de Guarulhos e Viracopos, um aumento de 30% na capacidade em relação ao ano anterior. No mesmo mês, deu início a rota cargueira inédita entre Europa e Florianópolis, sendo a única companhia aérea a realizar esta rota que facilita o transporte de cargas internacionais entre Europa e Santa Catarina e abre portas para o comércio do mundo com o Brasil.

Já em maio deste ano, a LATAM Cargo inaugurou a operação doméstica do voo semanal cargueiro Guarulhos-Recife-Manaus, que aumentou a capacidade (medida em ATK¹) da companhia na capital pernambucana em 62,5% na comparação com abril. Todas essas operações são realizadas por aeronaves cargueiras do modelo Boeing 767-300F com capacidade para embarcar mais de 50 toneladas por voo.

LATAM CARGO: FLEXIBILIDADE, CONFIABILIDADE E COMPROMISSO

Além de contar com toda a frota e malha aérea da LATAM Brasil, a LATAM Cargo voa atualmente para 166 destinos em 33 países, sendo 18 deles exclusivos para cargas. Especificamente no Brasil, atende 49 destinos e conecta o País com outros 19 no exterior. Em todo o mundo, as afiliadas de carga do grupo LATAM contam com uma frota de 20 aeronaves cargueiras dos modelos Boeing 767-300F e Boeing 767-300BCF.

Em 2024, vale destacar, a operação brasileira da LATAM deve crescer de 7% a 9% em ASK (Assentos-Quilômetros Oferecidos), o que também reflete no aumento da capacidade para o transporte de cargas nos compartimentos inferiores das aeronaves de passageiros que voam no mercado doméstico.


Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.