Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Luiz Fara Monteiro
Publicidade

Número de voos em Canoas é ampliado de 49 para 87 frequências semanais

Base Aérea é usada temporariamente para voos comerciais enquanto o Aeroporto de Salgado Filho, em Porto Alegre, está interditado

Luiz Fara Monteiro|Luiz Fara MonteiroOpens in new window


Base Aérea de Canoas (BACO): ampliação no número de voos comerciais Rafa Neddermeyer/Agência Brasil

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) aprovou novos horários para pouso e decolagem na Base Aérea de Canoas, ampliando de 49 para 87 voos semanais. A Base está sendo usada temporariamente para voos comerciais enquanto o Aeroporto de Salgado Filho, em Porto Alegre, está interditado para operação.

A mudança foi trabalhada pelo Ministério de Portos e Aeroportos, na tentativa de minimizar o impacto negativo do fechamento do Salgado Filho. Para o ministro Silvio Costa Filho, a ampliação de voos ameniza o problema, mas “o Ministério está empenhado na retomada de operação do aeroporto de Porto Alegre, fundamental para apoiar a reconstrução econômica do estado”.

Com a aprovação da Anac, a Base Aérea de Canoas poderá ter até 13 pousos e 13 decolagens por dia, ampliando o número de passageiros para 35 mil semanais. Os novos horários estão concentrados em 21h e 7h30 (operação noturna). A mudança entra em operação entre 10 e 15 dias.

Segundo a ANAC, A data de início das novas operações depende ainda de ajustes na logística de transporte terrestre de passageiros e bagagens entre o Terminal de Passageiros do Aeroporto Salgado Filho e a Base Aérea de Canoas pela Concessionária Fraport Brasil, bem como da oferta de novos voos pelas companhias aéreas. A autorização seguiu as diretrizes do Ministério de Portos e Aeroportos (MPor) e foi viabilizada graças à parceria com a Força Aérea Brasileira (FAB), responsável pelo aeródromo de Canoas, em coordenação com a Anac.

Publicidade

Para autorizar novos voos na Base Aérea de Canoas, os intervalos de tempo entre os horários de pouso e decolagem precisaram ser reduzidos para 1h30m. A infraestrutura do aeródromo também passou por melhorias, implementadas pela Fraport e pelo Comando da Aeronáutica.

Em conjunto com as companhias aéreas e com a Concessionária Fraport, que administra as operações comerciais na Base Aérea de Canoas, o MPor e a Anac seguem trabalhando para ampliar a oferta de voos no local.

Publicidade

A viabilização de voos comerciais na Base Aérea de Canoas teve início em 9 de maio, após um amplo debate envolvendo órgãos do Governo Federal e os agentes do setor aéreo, quando foi estabelecida a malha aérea emergencial mínima para atendimento à população do Rio Grande do Sul. Em um intervalo de poucas semanas e muito trabalho colaborativo por parte dos agentes envolvidos, foi autorizada a operação inédita e complexa em uma base militar, um marco para o setor aéreo brasileiro.



Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.