Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Luiz Fara Monteiro
Publicidade

Resgates em programas de fidelidade crescem 18% em 2023

Percentual de pontos/milhas trocados por produtos e serviços chegou a 24% no 4T23, quase o dobro do registrado no mesmo período do ano anterior

Luiz Fara Monteiro|Luiz Fara MonteiroOpens in new window

Resgates em programas de fidelidade: alta de 18% (Inframerica)

A ABEMF (Associação Brasileira das Empresas do Mercado de Fidelização) divulgou os indicadores do setor de fidelidade consolidados no ano 2023. Com bons índices de crescimento em todos os números, o destaque são os pontos/milhas resgatados pelos participantes, que aumentaram 18,3% sobre o registrado em 2022. A maior parte desse montante ainda é destinada à aquisição de passagens aéreas, 75,9% no quarto trimestre, mas os produtos e serviços ligados ao varejo ganharam espaço. No mesmo período, 24,1% dos pontos/milhas foram trocados por produtos e serviços.

Os pontos/milhas emitidos em 2023 subiram 11,8% na comparação com o ano anterior. No último trimestre do ano, 92,6% foram acumulados pelos consumidores em compras no varejo, indústria e nos bancos, incluindo as transações com cartões de débito e crédito, e 7,4% emitidos na compra de passagens aéreas.

A quantidade de cadastros nos programas somava 312,5 milhões ao fim de 2023, um aumento de 5,4% em relação a 2022. Para Martin Holdschmidt, presidente da ABEMF, “esse é um sinal claro de que as iniciativas de fidelização seguem despertando o interesse dos brasileiros. E não apenas para novas inscrições, mas para aqueles que já aderiram, pois cresceu também o número de transações dos participantes nos programas de fidelidade, o que demonstra o engajamento dos clientes, ao mesmo tempo em que a taxa que mede a expiração dos pontos caiu”, ele explica.

As transações realizadas pelos participantes, mencionadas pelo executivo, cresceram 9,7% em 2023. E a taxa de breakage, referente aos pontos/milhas expirados, estava em seu menor patamar desde 2020, com 13,1% ao fim do ano. Com todo esse movimento no setor, as empresas de fidelidade ampliaram seu faturamento em 13,6%, chegando aos R$ 4,8 bilhões nos últimos três meses de 2023.

Publicidade

Sobre a ABEMF

A Associação Brasileira das Empresas do Mercado de Fidelização nasceu em 2014 com o objetivo de debater questões institucionais e regulatórias do setor, representar os interesses de empresas e profissionais, além de fomentar ações para o fortalecimento e aperfeiçoamento contínuo do mercado brasileiro de fidelização.

Publicidade

Fazem parte da entidade onze das maiores companhias do segmento no país: Azul, Dotz, Esfera, Juntos Somos Mais, Latam, Livelo, Mastercard, Orbia, Smiles, Stix e Vertem. Entre as atividades desenvolvidas pela ABEMF estão a divulgação de dados do setor, obtidos por meio de estudos e pesquisas, e a busca por incentivos que beneficiem o mercado e seus associados.



Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.