Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Luiz Fara Monteiro
Publicidade

Voos da Korean Air e da Malaysia Airlines interrompidos por problemas de pressurização

Pelo menos dezenove pessoas precisaram de atendimento hospitar após o incidente com o voo da Korean Air. O problema foi registrado em uma aeronave modelo Boeing 737 Max 8

Luiz Fara Monteiro|Luiz Fara MonteiroOpens in new window


Boeing 737 MAX 8 da Korean Air: despressurização e feridos a bordo Leukhin Fedor

Um voo da Korean Air para Taiwan foi forçado a retornar ao aeroporto de Incheon, a oeste de Seul, após uma repentina despressurização no avião, um Boeing 737 Max 8, disse o Ministério dos Transportes na terça-feira.

O ministério disse que 19 das 133 pessoas a bordo do voo de sábado foram enviadas para hospitais devido a dores de ouvido e hemorragias nasais, mas nenhuma sofreu ferimentos graves, informa reportagem da ABC.

A companhia aérea e o ministério disseram que a causa do problema estava sob investigação. A aeronave foi disponibilizada para inspeções e o ministério ordenou que as 11 companhias aéreas da Coreia do Sul examinassem os sistemas de pressurização em todas as suas 400 aeronaves.

A despressurização repentina ocorreu cerca de 50 minutos após a partida do voo.

Publicidade

Malaysia Airlines

Em outra ocorrência, a Malaysia Airlines disse que um de seus voos com destino a Bangkok na segunda-feira fez meia-volta de volta a Kuala Lumpur depois que o Airbus A-330 passou por um “problema de pressurização”.

Publicidade

A Malaysia Airlines disse que seus pilotos iniciaram uma descida de emergência mesmo que a aeronave não tivesse atingido a altitude de 8.000 pés e as máscaras de oxigênio não tivessem sido colocadas. O voo MH780 transportava 164 passageiros e 12 tripulantes.

Uma investigação estava em andamento.

Publicidade

O 737 Max tem uma história conturbada. Depois que os jatos Max caíram em 2018 na Indonésia e em 2019 na Etiópia , matando 346 pessoas, o FAA, órgão regulador americano, e outros reguladores suspenderam as aeronaves em todo o mundo por mais de um ano e meio.

As preocupações com a aeronave comercial mais vendida da empresa foram renovadas depois que um painel de um 737 Max explodiu durante um voo da Alaska Airlines em janeiro. Ninguém ficou gravemente ferido no incidente.



Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.