Pix estreia fase de pleno funcionamento nesta segunda (16)

Durante a fase restrita de funcionamento, apenas clientes selecionados podem usar o novo meio de pagamento instantâneo para pagar e receber

Pix tem a mesma função que uma DOC ou TED

Pix tem a mesma função que uma DOC ou TED

CRIS FAGA/ESTADÃO CONTEÚDO

Começa nesta segunda-feira (16), a fase de pleno funcionamento do Pix, o novo serviço de pagamentos instantâneos criado pelo Banco Central (BC).

No período de 3 de novembro até este domingo (15), o sistema está operando a chamada fase restrita, na qual as instituições autorizadas a operar o Pix escolheram entre 1% e 5% da base de clientes para começar a utilizar o novo meio de pagamento. Estes clientes selecionados têm acesso a todas as funcionalidades do Pix, entre elas a de iniciar pagamentos.

O recebimento de transações Pix, seja por inserção manual de dados, seja pela chave Pix, estará disponível para todos os clientes que possuam conta transacional nas instituições habilitadas. A conta transacional pode ser conta-corrente, conta poupança ou conta de pagamento pré-paga. Contas-salário não poderão fazer uso do Pix.

Durante a operação restrita, o Pix funcionará com horário diferenciado, conforme a grade:

•             Regra geral: das 9h às 22h
•             Nas quintas-feiras, dias 5 e 12 de novembro: das 9h às 24h
•             Nas sextas-feiras, dias 6 e 13 de novembro: da 0h às 22h

A partir desta segunda-feira (16), será possível fazer pagamentos instantâneos 24 horas por dia, incluindo finais de semana e feriados.

Como será o funcionamento do Pix

Fase restrita (de 3 a 15 de novembro):

• Apenas clientes selecionados podem fazer pagamentos pelo Pix

• Todos os clientes poderão receber pagamentos pelo Pix

• Funcionamento do sistema terá horário diferenciado

Fase de pleno funcionamento (após 16 de novembro):

• Todos os clientes poderão fazer e receber pagamentos pelo Pix

• Horário de funcionamento será 24 horas por dia, incluindo finais de semana e feriados.

Reprodução/ Banco Central - 29.10.2020

O que é o Pix?

O Pix é um meio de pagamento instantâneo que tem a mesma função de uma TED, DOC ou boleto. A diferença é que este novo meio de pagamento permite que a transferência do dinheiro seja realizada em qualquer dia, incluindo fins de semana e feriados, a qualquer hora.

Leia mais: O que é o Pix e para que serve? Veja 40 perguntas e respostas

A transferência de dinheiro entre quem paga e quem recebe vai demorar no máximo dez segundos, informa o Banco Central.

Como fazer cadastro no Pix

O cadastro para utilização do Pix poderá ser realizado por meio de um dos canais de acesso da instituição em que você possui conta, inclusive aplicativo instalado no smartphone. Até a sexta-feira (13), 762 instituições foram aprovadas para participar do Pix. Para conferir as instituições participantes do sistema, veja este link.

Para o registro, o cliente terá de confirmar a posse da chave (número de CPF ou de celular, um endereço de e-mail ou até mesmo uma combinação escolhida pelo usuário) e vinculá-la a uma conta para recebimento dos recursos.

Desta forma, será preciso apenas informar a chave do Pix para receber uma transferência, sem precisar passar o número de agência e conta e CPF, dados necessários para transações convencionais realizadas pelos bancos, como TED e DOC.

Outra vantagem do PIX é que ele é gratuito entre pessoas físicas.

______________________________________

Ainda ficou com alguma dúvida? Envie suas perguntas para a coluna “O que é que eu faço, Sophia?” pelo e-mail sophiacamargo@r7.com.