O que é que eu faço Sophia Quem tem dependente aposentado com mais de 65 anos pode usar duas vezes a isenção no IR 2022?

Quem tem dependente aposentado com mais de 65 anos pode usar duas vezes a isenção no IR 2022?

Aposentados e pensionistas têm direito a uma isenção extra sobre parte de seus rendimentos

A dica é verificar se vale a pena incluir dependente com rendimentos na declaração

A dica é verificar se vale a pena incluir dependente com rendimentos na declaração

Drazen Zigic/Freepik

Somos um casal aposentado, temos mais de 65 anos. Podemos colocar uma isenção como titular e a outra como dependente no IR 2022?

Pergunta do internauta Renato

Sou aposentado e declaro meu pai como meu dependente. Tenho direito a usar duas isenções de IR?

Pergunta do internauta Orlando

Resposta: Depende da idade do titular e do dependente aposentado e pensionista. Para os aposentados e pensionistas com mais de 65 anos, parte desse rendimento tem uma isenção. Mas para os aposentados e pensionistas com menos de 65 anos esse rendimento é considerado inteiramente tributável. Entenda como funciona.

Os rendimentos de aposentadoria e pensão são considerados tributáveis, ou seja, sobre eles incide imposto quando os valores recebidos ultrapassarem o limite de isenção da tabela progressiva do Imposto de Renda. Em 2021, o limite mensal de isenção foi de R$ 1.903,98, e o anual (o que equivale a 12 meses mais o 13º salário), de R$ 24.751,74 (como aparece no seu extrato).

Os aposentados e pensionistas com menos de 65 anos devem declarar a totalidade desses rendimentos na ficha Rendimentos Tributáveis Recebidos de Pessoa Jurídica pelo titular ou pelo dependente.

Mas o aposentado com mais de 65 anos tem, a partir do seu mês de aniversário, uma parcela adicional de isenção sobre esses rendimentos no valor de R$ 1.903,98 por mês, ou R$ 24.751,74 no ano.

Essa parcela isenta só vale para os rendimentos de aposentadoria, pensão, reforma e reserva remunerada. Se o aposentado continua trabalhando e recebe salário, por exemplo, paga imposto normalmente. O mesmo vale para rendimentos de aluguel, pró-labore, pensão alimentícia, por exemplo.

A parcela isenta pode ser utilizada uma única vez pelo titular e cada um dos dependentes que forem incluídos no IR.

Veja como o programa aceita a inclusão da parcela adicional do titular e do dependente. Mas note que cada uma dessas parcelas só pode ser contabilizada uma única vez, para cada um.

Reprodução/IRPF2022


Veja aqui um passo a passo completo de como declarar rendimentos de aposentadoria e pensão no IR 2022

O que o programa não permite?

O que não é possível é que a mesma pessoa utilize duas vezes o limite de isenção. Por exemplo, caso você tenha recebido uma aposentadoria e uma pensão, só poderia usufruir da isenção de R$ 24.751,74.

Faça uma simulação antes de incluir dependente com rendimento

undefined

Dica importante: quase nunca vale a pena incluir um dependente quando ele tem rendimentos tributáveis, porque isso aumenta a base sobre a qual o imposto é calculado e pode diminuir o imposto a restituir ou, pior ainda, acabar resultando em imposto a pagar.

Como saber se vale a pena fazer a declaração em conjunto?

A decisão de incluir um dependente é exclusivamente de cada contribuinte, não há nenhuma obrigação de fazer um ou outro.

Para saber se vale a pena, é preciso fazer uma simulação. Desse modo:

1) Primeiro inclua o dependente com todos os seus rendimentos, despesas e bens.

2) Verifique quanto resulta em imposto a restituir ou a pagar.

3) Depois, exclua o dependente e verifique qual o resultado na declaração: se imposto a restituir ou a pagar.

4) O resultado mais favorável (que tem mais imposto a restituir ou menos imposto a pagar) será aquele que você deve escolher.

________________________

Se ainda tiver mais dúvidas sobre economia, dinheiro, direitos e tudo o mais que mexe com o seu bolso, envie suas perguntas para “O que é que eu faço, Sophia?” pelo email sophiacamargo@r7.com

IMPOSTO DE RENDA 2022 ARTE

IMPOSTO DE RENDA 2022 ARTE

Arte/R7

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas