O que é que eu faço Sophia Veja dicas para pagar menos imposto antes de enviar o IR 2022

Veja dicas para pagar menos imposto antes de enviar o IR 2022

Entenda o que faz você pagar mais imposto de renda e saiba descobrir qual o modelo de tributação mais vantajoso

Quem tem muitas fontes de renda corre mais risco de pagar mais imposto

Quem tem muitas fontes de renda corre mais risco de pagar mais imposto

ROBERTO GARDINALLI / FUTURA PRESS / ESTADÃO CONTEÚDO - 13/04/2022

O prazo de entrega da declaração do Imposto de Renda 2022 termina nesta terça-feira (31) e, com isso, quem está obrigado a declarar e deixou essa tarefa para a última hora pode acabar optando por entregar o documento incompleto para fugir da multa. É uma estratégia interessante, mas que exige cuidado.

Isso porque após o prazo de entrega da declaração passar, o contribuinte não consegue mais mudar o modelo de tributação escolhido (por deduções legais ou simplificado).

Como o governo não atualiza a tabela do Imposto de Renda desde 2015, isso acaba fazendo com que mais pessoas tenham mais imposto a pagar ou menos a restituir. Assim, todo o cuidado é pouco na hora de declarar.

Por isso, preste atenção a estes pontos antes de fazer a entrega da declaração. Ou faça a retificadora antes do prazo final, quando ainda é possível mudar o modelo de tributação.

Por que uma pessoa pode ter de pagar Imposto de Renda se já recolheu durante o ano?

Apesar de todo mundo só falar em "declaração de Imposto de Renda", o "nome e sobrenome" desse documento é Declaração de Ajuste Anual de Imposto de Renda Pessoa Física.

Esse nome completo explica que essa declaração tem por objetivo comparar todo o imposto que o contribuinte pagou ao longo do ano com o imposto que era devido. Para chegar a esse resultado, o programa faz o cálculo levando em conta as fontes de rendimento, as despesas e os impostos recolhidos.

Se o valor do campo "Total de imposto devido" for maior que o valor "total de imposto pago", o contribuinte vai ter imposto a pagar. Mas, se o "total de imposto pago" foi maior do que o "total de imposto devido", então a pessoa terá direito a restituir o valor que pagou a mais para o governo.

Por que tenho imposto a pagar?

Um dos motivos que levam um contribuinte a pagar imposto depois de fazer a declaração é ter diversas fontes pagadoras, como, por exemplo, trabalhar em dois empregos, receber aposentadoria e continuar trabalhando. Mas outros fatores também podem resultar em imposto a pagar.

Um exemplo é o aposentado que tem mais de 65 anos e recebe duas aposentadorias, uma do INSS e a outra de uma previdência privada. Por lei, essa pessoa tem direito a uma isenção adicional nos rendimentos recebidos de aposentadoria, pensão, reforma ou reserva.

Durante o ano, o aposentado vai receber esses dois rendimentos, e as fontes pagadoras vão considerar a isenção adicional. Porém, na hora de prestar contas ao Leão, o aposentado só poderá usar a isenção uma única vez.

E é aí que o contribuinte acaba descobrindo que vai precisar pagar imposto. A Receita até mudou o programa para facilitar a declaração do aposentado que está nessa situação.

Incluir dependentes também pode resultar em imposto a pagar

Incluir dependentes que tenham rendimentos tributáveis (como salário, aposentadoria, aluguel, pensão alimentícia) também costuma resultar em mais imposto a pagar ou menos imposto a restituir para o contribuinte titular da declaração.

Isso acontece porque a base sobre a qual o imposto é calculado aumenta quando várias fontes de renda tributáveis são somadas, sejam elas do titular, sejam de seus dependentes.

Por isso, é importante fazer a simulação do imposto de renda antes de entregar definitivamente a declaração.

Como escolher o melhor modelo e se devo ou não incluir dependente?

O próprio programa mostra ao contribuinte qual é a melhor opção. Para isso, é preciso preencher todas as fichas do programa com as informações disponíveis, tanto suas quanto dos dependentes.

Primeiro faça a declaração sem incluir os dependentes e veja quanto tem de imposto a pagar ou restituir.

Depois, inclua os dependentes (não se esquecendo de incluir todos os bens, rendimentos e dívidas dessas pessoas) e confira novamente quanto tem de imposto a pagar ou restituir.

A declaração que tiver menos imposto a pagar ou mais imposto a restituir será a melhor opção.

Importante: antes de entregar a declaração, certifique-se de que realmente marcou a opção mais vantajosa para você.

Reprodução/IR 2022

Algumas despesas permitem diminuir o imposto a pagar

Se o contribuinte optar pelo formulário simplificado, o programa já considera automaticamente um desconto de até 20% sobre os rendimentos tributáveis, sem necessidade de comprovação de quaisquer despesas, limitado ao valor de R$ 16.754,34.

Já se optar pelo modelo das deduções legais (modelo completo), poderá deduzir as despesas, desde que comprovadas, desta maneira:

• R$ 2.275,08 por ano por dependente;
• R$ 3.561,50 por ano com despesas com educação para cada dependente e o titular;
• todas as despesas médicas, sem limite de gastos, desde que tenham comprovação (quem declarar despesa médica sem comprovação está sujeito a multa de até 150% do valor deduzido);
• todas as despesas com pensão alimentícia judicial e por escritura pública, integralmente;
• contribuição previdenciária oficial;
• contribuição à previdência privada (PGBL) até o limite de 12% do total de rendimentos tributáveis;
• despesas declaradas no livro-caixa;
• contribuições aos Fundos dos Direitos da Criança e do Adolescente, Incentivo à Cultura e Incentivo à atividade audiovisual;
• aposentados e pensionistas com 65 anos ou mais têm direito a uma isenção de R$ 24.751,74 sobre os rendimentos de aposentadoria e pensão

__________________________

Tem alguma dúvida sobre economia, dinheiro, direitos e tudo mais que mexe com o seu bolso? Envie suas perguntas para “O que é que eu faço, Sophia?” pelo email sophiacamargo@r7.com.

IMPOSTO DE RENDA 2022

IMPOSTO DE RENDA 2022

Arte/R7

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas