Rio de Janeiro Com peso e delicadeza, Pato Fu encanta plateia com show de nova turnê no Rio

Com peso e delicadeza, Pato Fu encanta plateia com show de nova turnê no Rio

Apesar do público pequeno, banda mineira empolgou cariocas na noite de terça-feira (2)

Banda mineira Pato Fu apresenta seu “rock fofo” em estreia de nova turnê no Rio

Em estreia de turnê no Rio, Pato Fu apresentou clássicos da carreira e composições do disco Não Para Para Pensar

Em estreia de turnê no Rio, Pato Fu apresentou clássicos da carreira e composições do disco Não Para Para Pensar

PH Rosa/R7

Os 24 anos de estrada da banda mineira Pato Fu, composta pelo casal Fernanda Takai e John Ulhoa, além de Ricardo Koctus, Lulu Camargo e o novato Glauco Mendes não parecem ter deixado nenhum dos músicos careta. John, com 50 anos, e Takai, com 44, ainda parecem fazer parte de uma banda de garagem de Belo Horizonte quando entram com sua presença despretensiosa e debochada no palco. Foi assim na terça-feira (2), quando os músicos apresentaram a turnê Não Pare Pra Pensar pela primeira vez no Rio de Janeiro, em show quase intimista no Teatro Bradesco, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio.

Apesar do público pequeno, o quinteto não desanimou e entregou a bela mistura da voz doce de Fernanda sobre o rock ora pesado, ora psicodélico e experimental que sai, principalmente, das guitarras de Ulhoa. Em quase duas horas de show, os mineiros executaram boa parte das músicas do disco que dá nome à turnê e relembraram clássicos. De cara, na terceira música, ainda antes do “boa noite”, a vocalista arrebatou o público com a sequência de Perdendo Dentes e Ando Meio Desligado, sucessos da banda no começo dos anos 2000.

Takai também contou sobre o processo da escolha do setlist no começo do show. Segundo ela, o mais difícil é “pinçar” músicas de dentro de um repertório que conta com dez discos de estúdio. Um dos clássicos, que não podia faltar, foi Made in Japan, cantada em japonês por Fernanda Takai, que fazia gestos como que se tentasse traduzir a letra.  Mas foi a inclusão de Eu sei - clássico da Legião Urbana regravado no disco Televisão de Cachorro, de 1998 - que surpreendeu.

Antes de voltar para o bis, a banda tocou a plateia com a bela sequência de Um Dia de Seu Sol, balada que apela pela felicidade, e o hit Sobre o Tempo, de 1995. Na despedida, a plateia dançou ao som de O filho predileto do Rajeesh com seu feminismo e a divertida Uh Uh Uh, Lá Lá Lá, Ié Ié!. O Pato Fu pode até ser maior de idade, mas, assim como seus integrantes, ainda cheira a espírito adolescente.

*Colaborou Victor Sena, do R7 Rio