Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Disque Denúncia pede informações de envolvidos em morte de agente da PRF na zona oeste do Rio

Corpo de Bruno Vanzan Nunes é sepultado nesta sexta-feira (28); policial caiu de viaduto durante troca de tiros com criminosos

Rio de Janeiro|Do R7


Bruno Vanzan foi morto em ação criminosa
Bruno Vanzan foi morto em ação criminosa

O Disque Denúncia divulgou um cartaz pedindo informações que ajudem a identificar e prender os suspeitos da morte do agente da PRF (Polícia Rodoviária Federal) Bruno Vanzan Nunes, de 41 anos. O caso aconteceu na tarde de quinta-feira (27).

Bruno trocou tiros com criminosos na Transolímpica, altura da Vila Militar, zona oeste do Rio depois que seu carro foi interceptado por outros dois veículos. Segundo o porta-voz da corporação, Marcos Aguiar, o agente foi baleado quando tentou sair do carro. Enquanto atravessava a via expressa, o policial caiu por um vão do viaduto e morreu.

Após o crime, agentes fizeram buscas pelos criminosos na Vila Kennedy, zona oeste da cidade. Um dos carros usados pelos bandidos foi encontrado na comunidade, segundo Aguiar.

Nesta sexta-feira (28), a PRF fez uma ação no Complexo do Chapadão e um adolescente de 14 anos acabou morrendo após ser baleado por agentes.

Publicidade

A mãe de Lorenzo Dias Palinhas contou à Record TV Rio que o filho entregava lanches quando foi abordado por policiais. Mesmo após ser liberado, o menino foi baleado, de acordo com Celine Dias Palinhas.

"Meu filho trabalhava na lanchonete fazendo entregas. Umas 23h, a PRF entrou e pararam ele. Liberaram ele e o menino que também estava na moto. Quando meu filho chegou lá em cima, no beco, atiraram nele. Sem motivo nenhum", disse a mãe.

Publicidade

Já o porta-voz da corporação afirmou que o jovem efetuou disparo contra os agentes, que revidaram e acabaram atingindo eles.

Bruno deixou dois filhos e a esposa. Ele trabalhava em Resende, no sul fluminense. O agente estava na PRF desde 2004, quando foi aprovado em 1º lugar no concurso para a corporação. O corpo dele foi sepultado nesta sexta.

As mortes do policial e de Lorenzo são investigadas pela Delegacia de Homicídios da Capital, que já realizou perícias nos locais dos crimes.

Quem tiver informações sobre os criminosos que atiraram em Bruno Vanzan, pode entrar em contato com o Disque Denúncia pelos canais abaixo:

• Central de atendimento: (021) - 2253 1177 ou 0300-253-1177

• WhatsApp: (021) - 99973 1177

• Aplicativo: Disque Denúncia RJ

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.