Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Homem que deu soco em idoso em assalto em Copacabana é preso no Rio de Janeiro

O suspeito, de 22 anos, foi localizado em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, depois que a Justiça decretou a prisão dele

Rio de Janeiro|Do R7

Idoso caiu desacordado após soco
Idoso caiu desacordado após soco Idoso caiu desacordado após soco

A Polícia Civil prendeu o homem, de 22 anos, que é suspeito de ter dado um soco em um idoso durante um assalto em Copacabana, na zona sul do Rio de Janeiro. 

O agressor foi capturado em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, depois que a Justiça decretou a prisão dele, nesta sexta-feira (8).

Clique aqui e receba as notícias do R7 no seu Whatsapp

Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp

Continua após a publicidade

Compartilhe esta notícia pelo Telegram

Assine a newsletter R7 em Ponto

Continua após a publicidade

Na ficha criminal do suspeito, constam três anotações — além de outras nove, que incluem crimes como roubo, furto e tráfico de drogas, de quando ele era menor de idade.

A agressão aconteceu no último domingo (3). Imagens de câmeras de segurança registraram o momento em que a vítima caiu desacordada ao ser golpeada, na avenida Nossa Senhora de Copacabana. 

Continua após a publicidade

Além de ter sido agredido, Marcelo Rubim Benchimol, de 67 anos, teve seus pertences roubados. Ao se recuperar, ele contou que, no momento do ataque, tentava ajudar outra vítima do mesmo grupo.

Mais dois suspeitos de envolvimento no crime foram detidos no bairro, nesta quinta-feira (6). Entre eles estava um menor de idade. 

No momento da abordagem, houve tumulto, porque populares reconheceram a dupla, que era suspeita de participação em furtos.

Os recentes casos de violência na região, inclusive, levaram pessoas a se reunir em grupos de troca de mensagens para a formação de bandos de "justiceiros".

Nesta quinta (7), o secretário de Segurança Pública do estado, Victor dos Santos, repudiou esses atos e ressaltou que é crime "fazer justiça com as próprias mãos".

A Polícia Civil investiga ao menos dois casos que estariam relacionados a ações dos chamados "justiceiros" em Copacabana.

A cúpula da Segurança pediu à população que confie nas autoridades e anunciou mudanças no policiamento para aumentar a sensação de proteção no bairro. 

Entre as medidas está a implementação de um corredor com viaturas da PM, no fim da tarde, nas avenidas Nossa Senhora de Copacabana e Atlântica. 

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.