Rio de Janeiro MPRJ atribui ao MPF inquérito de tráfico de arma de Ronnie Lessa

MPRJ atribui ao MPF inquérito de tráfico de arma de Ronnie Lessa

Segundo o Ministério Público do Rio, o crime praticado pelo ex-PM e a filha teria começado no exterior

Ronnie é investigado pelo assassinato de Marielle e Anderson

Ronnie é investigado pelo assassinato de Marielle e Anderson

Reprodução/Record TV Rio

O MPRJ (Ministério Público do Rio de Janeiro) passou para o MPF (Ministério Público Federal) o inquérito policial que indiciou o ex-PM Ronnie Lessa e sua filha, Mohana Lessa, por tráfico internacional de armas.

Leia também: Toffoli nega pedido para suspender afastamento de Witzel

Segundo o MPRJ, o pedido foi feito porque o delito teve início, em tese, no exterior, com a infração prevista no Tratado Internacional incorporado pelo Brasil.

O inquérito, que começou após a apreensão de diversas peças de armas de fogo em um dos endereços ligados a Ronnie, foi encaminhado para a Desarme (Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos).

As armas foram encontradas durante as investigações dos assassinatos da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes. Eles morreram em 2018.

Além disso, o MP relatou que durante as diligências sobre as mortes foram identificados um complexo esquema de importação ilegal de peças, acessórios e outros componentes de armamentos de grosso calibre chefiado pelo ex-policial.

Os referidos materiais eram adquiridos no exterior, alguns enviados por ele para a residência de Mohana, nos Estados Unidos, e, posteriormente, remetidos ao Brasil.

Leia também: RJ: verba recuperada de corrupção na pandemia será destinada à saúde

De acordo com as investigações, Ronnie adquiria os produtos em sites estrangeiros sem possuir autorização do Comando do Exército, autoridade competente para liberar a importação ou exportação de armas e acessórios.

*Estagiária do R7, sob supervisão de Odair Braz Jr.

Últimas