Rio de Janeiro Polícia desmonta fraude imobiliária que causou R$ 3 mi em prejuízo

Polícia desmonta fraude imobiliária que causou R$ 3 mi em prejuízo

Mais de 180 pessoas foram vítimas de falso escritório que oferecia financiamento no centro do Rio. Três suspeitos foram presos

  • Rio de Janeiro | Victor Tozo, do R7*

Agentes de 4ª DP desmontaram esquema de golpes

Agentes de 4ª DP desmontaram esquema de golpes

Divulgação/Polícia Civil

A Polícia Civil desmontou, nesta segunda-feira (24), um esquema de fraude imobiliária, no qual foram aplicados golpes que geraram mais de R$ 3,6 milhões de prejuízo para mais de 180 vítimas, durante a operação Casa de Papel.

Segundo a polícia, três pessoas foram presas em flagrante e mais de dez foram levadas à 4ª DP (Praça da República). Um dos suspeitos teria mais de 80 passagens pela polícia, sendo a maioria por estelionato e ameaça.

No momento da chegada dos agentes, clientes que não sabiam do golpe estavam no escritório no centro do Rio para assinar contratos. Durante a permanência dos policiais, mais dez pessoas foram ao local para fechar negócio.

De acordo com as investigações, a falsa empresa simulava financiamentos para compra de casa própria com entradas a partir de R$ 10 mil. Quando as vítimas realizavam o pagamento, a firma apresentava supostos imóveis disponíveis para a compra. 

No entanto, os agentes constataram que o grupo utilizava imagens da internet para mostrar as casas, que não estavam à venda através da cooperativa. Se a vítima tentasse cancelar o negócio, eram cobradas multas e taxas para evitar que o dinheiro fosse ressarcido.

A polícia informou que a quadrilha já teria aplicado o mesmo tipo de golpe no Distrito Federal, em São Paulo e no Maranhão.

"Este caso chegou por meio de denúncias de várias vítimas, que nos procuraram ao perceberem que tinham caído em um golpe. Iniciamos as investigações e conseguimos localizar mais de 180 pessoas que foram lesadas, com prejuízos milionários. Algumas dessas vítimas são pessoas humildes, que juntaram dinheiro por muitos anos para realizar o sonho da casa própria e perderam tudo. O número pode ser maior", disse a delegada Patrícia Aguiar.

De acordo com a polícia, ao menos 20 vítimas já estiveram na delegacia.

*Estagiário do R7, sob supervisão de Bruna Oliveira

Últimas