Rio de Janeiro RJ tem menor número de mortes intencionais em 30 anos, aponta ISP

RJ tem menor número de mortes intencionais em 30 anos, aponta ISP

Homicídios dolosos diminuíram 8%. Número representa 3.245 mortes em 2021, menor número desde 1991

  • Rio de Janeiro | Da Agência Brasil

Homícidios dolosos diminuíram 8% em 2021 no RJ

Homícidios dolosos diminuíram 8% em 2021 no RJ

Pixabay

Os homicídios dolosos, que são as mortes intencionais, tiveram queda de 8% em 2021 no estado do Rio de Janeiro, em relação ao ano anterior. Os registros somaram 3.245 mortes no ano passado, contra 3.544 em 2020.

De acordo com o ISP (Instituto de Segurança Pública), o número representa o menor valor anual desde 1991, quando começou a série histórica. Em dezembro foram 237 óbitos, o que representa recuo de 16% na comparação com o mesmo mês em 2020.

Já os crimes violentos letais intencionais, que incluem o homicídio doloso, o roubo seguido de morte (latrocínio) e a lesão corporal seguida de morte, vitimaram 3.394 pessoas em 2021 - 245 em dezembro. Segundo o instituto, são os menores valores para o acumulado e para o mês desde 1999. Em relação a 2020, o indicador caiu 7% no acumulado do ano e de 17% frente a dezembro de 2020.

Os dados apontam ainda para outro resultado considerado positivo pelo ISP: o roubo de carga ficou no menor valor desde 2014, com 4.521 ocorrências. Em relação ao mesmo período do ano anterior, a queda ficou em 9%. Em dezembro foram 410, o que significa redução de 11% em relação ao mesmo mês de 2020.

Apesar das diminuições, as prisões em flagrante aumentaram 8%. Por dia, foram presas cerca de 92 pessoas no estado. Ao todo, foram 33.614 prisões em 2021. Só em dezembro foram 2.549, o que na comparação com igual mês de 2020 equivale à redução de 5%.

Armas

O número de armas apreendidas em 2021 é 6% maior que o registrado no ano anterior. As polícias retiraram 6.833 armas de fogo de circulação no estado. Desse total, 355 são fuzis.

Conforme o ISP, isso significa, que, na média, 19 armas foram tiradas das mãos dos criminosos por dia. Em dezembro as apreensões somaram 427. Na comparação com igual período de 2020, a redução ficou em 18%.

Patrimônio

Os roubos de rua, que incluem roubo a transeunte, roubo de aparelho celular e roubo em coletivo, também recuaram. Somaram 66.137 casos em 2021 e 4.439 em dezembro, e segundo o ISP, foram os menores valores para o acumulado desde 2013 e para o mês desde 2005. Em relação ao ano anterior, a queda em 2021 ficou em 8% e de 20% na comparação de dezembro com o mesmo mês de 2020.

A diretora-presidente do ISP, Marcela Ortiz, disse que a queda dos números ocorreu mesmo com uma base de comparação baixa. “A queda nos crimes contra o patrimônio é positiva, ainda mais quando levamos em consideração que em 2020 esses crimes apresentaram diminuições por causa do isolamento social no estado”, observou.

Nos roubos de veículo a redução ficou em 4% em 2021 e de 26% em dezembro, na comparação com 2020. No total foram 24.333 casos e 1.711 em dezembro. São os menores valores para o acumulado desde 2013 e para o mês desde 2012.

Últimas