São Paulo Com protocolos, mais de 1 milhão de estudantes voltam às escolas

Com protocolos, mais de 1 milhão de estudantes voltam às escolas

Alunos da rede municipal de SP com defasagem de aprendizado poderão fazer recuperação paralela no contraturno escolar

  • São Paulo | Do R7

Com protocolos, mais de 1 milhão de estudantes voltam às escolas da rede municipal

Com protocolos, mais de 1 milhão de estudantes voltam às escolas da rede municipal

Reprodução / Prefeitura de SP

Mais de 1 milhão de estudantes da rede municipal de São Paulo retornaram às escolas com aulas presenciais nesta segunda-feira (7). Os estabelecimentos escolares precisam seguir os protocolos sanitários definidos pelos técnicos da Secretaria Municipal da Saúde.

“Nosso foco é o retorno às aulas com segurança sanitária, combate à evasão e recuperação do período em que houve perda pedagógica por conta da pandemia”, explicou o prefeito Ricardo Nunes (MDB).

Segundo a prefeitura, em todas as unidades haverá agentes de saúde: "Em cada sala de aula, os alunos receberão orientações de protocolos e um material ilustrativo sobre o tema”. 

Uma das novidades do ano letivo anunciadas pelo secretário municipal de Educação, Fernando Padula, é o projeto de fortalecimento das aprendizagens. O objetivo é assegurar que todos tenham condições favoráveis para aprender, diante dos prejuízos agravados pela pandemia.

Recuperação

Haverá recuperação contínua para todos os estudantes no período regular das aulas e recuperação paralela para os alunos com maior defasagem. Eles poderão ter aulas semanais complementares de quatro a dez horas, ministradas no contraturno escolar.

Do 1º ao 3º ano do ensino fundamental, a recuperação será focada em língua portuguesa, com quatro horas-aula semanais. Já a partir do primeiro semestre, serão atendidos os estudantes do 2º e 3º anos com mais dificuldades. No segundo semestre, também passam a participar da recuperação as crianças do 1º ano que necessitarem de apoio no processo de alfabetização.

Do 4º ao 6º ano do ensino fundamental, os estudantes serão atendidos em quatro horas-aula semanais pelo PAP (Projeto de Apoio Pedagógico) em língua portuguesa e matemática. Já os estudantes matriculados do 7º ao 9º ano serão atendidos em dez horas semanais, sendo duas horas-aula por dia de língua portuguesa, matemática, ciências naturais e ciências humanas.

Protocolos

Entre as normas estão uso de álcool em gel e máscara, aferição de temperatura, higienização constante dos ambientes, evitar aglomeração de pessoas, identificação e afastamento dos casos suspeitos de Covid-19 e monitoramento de contactantes.

A Secretaria Municipal da Saúde recomenda que os pais e responsáveis que ainda não levaram os filhos para ser vacinados procurem a UBS (Unidade Básica de Saúde) mais próxima de casa, das 8h às 19h, de segunda a sexta-feira.

As Mães Guardiãs, que monitoram as atividades relacionadas à manutenção da higiene e segurança sanitária no ambiente escolar, tiveram o contrato renovado por mais um ano, até dezembro. São 4.590 mulheres que atuam como orientadoras no cumprimento dos protocolos de combate à Covid-19.

Uniformes

No dia 15, a Prefeitura de São Paulo promete liberar R$ 435 milhões em créditos para que os responsáveis façam as compras de material e uniforme escolar. Os benefícios serão liberados por apenas um aplicativo, o Kit Escolar Duepay, cujo download poderá ser feito em qualquer smartphone.

Nos tablets distribuídos pela Secretaria da Educação, o download vai ocorrer automaticamente. O cadastro no aplicativo será feito apenas com o CPF do responsável legal pelo estudante. Os migrantes que não possuem CPF ou documento com foto, ou ainda famílias que não conseguirem baixar o aplicativo, terão alternativas para viabilizar as compras.

Em 2021, foram disponibilizados R$ 504 milhões às unidades da rede municipal. A verba é para manutenção e pequenos reparos, aquisição de materiais e equipamentos para os projetos pedagógicos e de consumo.

Está prevista a cobertura de 95 quadras poliesportivas. No total, R$ 79,5 milhões serão destinados às obras, que devem ser finalizadas ainda no primeiro trimestre. 

Mais professores

Segundo a prefeitura, já no início do ano, 6.889 novos professores serão contratados por 12 meses para as escolas municipais da capital. Há também a autorização para um novo concurso de professores, com mais de 3.000 cargos para educação infantil, ensino fundamental e médio. 

Os estudantes da rede municipal também têm a opção de aprender idiomas em um dos 34 polos do Celp (Centro de Estudos de Línguas Paulistano), que oferecem cursos de inglês, espanhol, francês, alemão, italiano e japonês. São cerca de 8.600 vagas para os alunos matriculados a partir do 6º ano.

Os cursos têm duração de três anos e meio e as aulas serão ministradas nas salas web da Rede UniCEU.

Últimas