São Paulo Desnutrido e machucado: menino de 2 anos espancado até a morte é enterrado sob comoção

Desnutrido e machucado: menino de 2 anos espancado até a morte é enterrado sob comoção

Os pais de Rodrigo Júnior não compareceram ao velório do filho porque estão presos por suspeita de terem matado a criança

  • São Paulo | Isabelle Gandolphi e João Pedro Lobo, da Agência Record

Rodrigo Júnior não resistiu aos ferimentos causados por espancamento

Rodrigo Júnior não resistiu aos ferimentos causados por espancamento

Arquivo pessoal

O menino Rodrigo Júnior, de 2 anos, espancado até a morte, foi enterrado no cemitério da Vila Formosa, na zona leste de São Paulo, na manhã desta sexta-feira (22).

A criança estava desnutrida e era possível ver as marcas das agressões pelo corpo. O velório ocorreu das 8h15 às 10h, e o enterro foi realizado na sequência.

Os pais do menino, Rodrigo Pinheiro Queiroz, de 27 anos, e Eliana da Paixão dos Santos, de 21, não compareceram, uma vez que estão presos, sob a suspeita de terem matado a criança.

A cozinheira Eliade Francisca Santos lamentou a morte do único neto e disse que o menino era a sua alegria. Ela afirma que a filha, mãe da criança, compactuava com as agressões do marido: "Ela não é mãe, é um monstro".

Clique aqui e receba as notícias do R7 no seu WhatsApp
Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp
Compartilhe esta notícia pelo Telegram
Assine a newsletter R7 em Ponto

Rodrigo Júnior morreu na quarta-feira (20), após ter dado entrada, desmaiado e com vários hematomas pelo corpo, em uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento) de Itaquera, também na zona leste.

Os pais da criança deram versões contraditórias sobre as marcas pelo corpo do filho, o que levantou as suspeitas da polícia.

Eles tiveram a prisão temporária convertida em preventiva nesta quinta-feira (21). A decisão da Justiça de São Paulo aconteceu pouco mais de 24 horas depois do óbito do garoto.

Últimas