São Paulo Linha Vermelha do Metrô de SP tem composição com proteção antiviral

Linha Vermelha do Metrô de SP tem composição com proteção antiviral

Trem foi pulverizado com solução de nanopartículas de prata. Janelas, portas, balaústres e pega-mão ganharam revestimento 

Produtos antivirais foram doados após passarem por testes e terem eficácia comprovada, segundo o Metrô

Produtos antivirais foram doados após passarem por testes e terem eficácia comprovada, segundo o Metrô

Divulgação

Uma das composições da Linha 3-Vermelha do Metrô de São Paulo recebeu nesta terça-feira (20) tratamento antiviral para assegurar maior proteção contra a contaminação cruzada aos passageiros. 

Todas as superfícies da composição foram desinfetadas e higienizadas com um produto de efeito prolongado e os vidros das janelas e portas, balaústres e pega-mãos foram revestidos com filme e adesivo antivirais.

O produto foi doado pela empresa química brasileira BioForcis Soluções Tecnológicas, em parceria com a Saint-Gobain Brasil e a TNS. De acordo com a companhia, a doação ocorreu após o material passar por testes em laboratórios especializados que comprovaram sua eficácia. 

Balaústres e pega-mãos foram revestidos com adesivo antiviral

Balaústres e pega-mãos foram revestidos com adesivo antiviral

Divulgação



O interior do trem e o sistema de ar-condicionado foram pulverizados com uma solução de nanopartículas de prata. Testes realizados pela Unicamp e pela empresa Núcleo Vitro, mostram que o produto age em todas as superfícies em que entra em contato. Clínicas médicas e hospitais já adotaram o uso. A aplicação tem validade de 15 dias.

Os vidros das janelas e portas foram recobertos com uma película com nanopartículas de prata que inativam o vírus. Os testes da Unicamp indicam o material é capaz de eliminar 99,9% do vírus em 10 segundos. Os balaústres e pega-mãos foram revestidos com adesivo antiviral, também com nanopartículas de prata, que em 30 segundos eliminam 68,3% do vírus, chegando a 99,96% em 15 minutos.

Desde que não haja danos às películas, a proteção será permanente. Além disso, o processo atual de limpeza não precisa ser alterado.

"Essa é uma medida importante que, somada ao uso da máscara, traz mais segurança no ir e vir dos trabalhadores. Também é importante procurar horários alternativos para que possamos distribuir os usuários no sistema ao longo do dia", afirmou o secretário dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy.

Vidros das janelas são cobertos com película com nanopartículas de prata que inativam o vírus

Vidros das janelas são cobertos com película com nanopartículas de prata que inativam o vírus

Divulgação

Últimas