São Paulo Marido morre, e grávida é internada após atropelamento em São Paulo

Marido morre, e grávida é internada após atropelamento em São Paulo

Casal foi vítima de acidente em frente a hospital na zona sul da cidade. Motorista tentou fugir, mas foi capturado e exame apontou embriaguez

  • São Paulo | Do R7, com informações da Record TV

Um homem morreu e a mulher dele, grávida de 7 meses, passou por um parto de emergência, após serem atropelados em uma faixa de pedestres, na saída do Hospital do Campo Limpo, na Estrada de Itapecerica, na zona sul de São Paulo, na madrugada desta segunda-feira (12). 

Casal aguardava chegada da 1ª filha

Casal aguardava chegada da 1ª filha

Reprodução/Record TV

Manoela Lima Bezerra, de 34 anos, estava grávida e começou a passar mal durante a madrugada. Ela pensou que estava entrando em trabalho de parto. Junto com o marido, Rogério Pereira dos Santos, foi ao hospital. Manoela foi medicada e liberada. Quando os dois saíam do hospital, foram atropelados na faixa de pedestres.

Leia também: Conheça André do Rap, suposto líder do PCC e foragido da Justiça de SP

Rogério morreu na hora. Manoela foi atendida com um corte na perna e encaminhada ao pronto socorro do hospital, onde passou por um parto de emergência. O estado de saúde dela é estável. Manoela está na enfermaria do hospital, onde aguarda por uma cirurgia. A bebê, Yoná, está em observação na UTI (Unidade de Terapia Intensiva). 

Manoela e Rogério estravam casados há um ano. Ele trabalhava como caixa em uma farmácia e ela como manicure. Os dois aguardavam a chegada da primeira filha. 

Veja também: TJ-SP mantém condenação de 3 do PCC por tráfico em presídio

No carro vermelho que atingiu o casal estavam quatro pessoas, que embarcaram em outro veiculo para fugir sem prestar socorro. Alguns quilometros à frente, foram surpreendidas pela polícia.

Na delegacia, os dois motoristas - tanto o que atropelou, quanto o que ajudava o grupo a ir embora -, fizeram o teste do bafometro e foi constatada a embriaguez.

Leia também: Suspeito de matar policial civil vítima de latrocínio é preso em SP

Os dois foram detidos para passar outros exames. Um deles estava ferido e mancava. O outro alegou não conhecer aquelas pessoas. Dizia ser motorista de aplicativo, mas a policia acredita que todos estavam na mesma festa.

O caso será investigado pelo 37° DP (Campo Limpo).

Últimas