Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Menino de 11 anos é morto com tiro nas costas na véspera do Natal, e família acusa policial militar 

O homicídio ocorreu enquanto a vítima andava na garupa da moto do primo em Itaquaquecetuba, na Grande São Paulo

São Paulo|Do R7, com informações da Record TV


O crime aconteceu enquanto o jovem levava o primo para dar uma volta de moto no bairro
O crime aconteceu enquanto o jovem levava o primo para dar uma volta de moto no bairro

Um menino de 11 anos foi morto com um tiro nas costas enquanto andava na garupa da moto do primo, na rua Serra do Mar, no bairro Jardim Paineira, em Itaquaquecetuba, na Grande São Paulo, no sábado (24). A família acusa um policial militar do crime. 

À Record TV, o primo, que prefere não ser identificado, contou que a criança lhe pediu para dar uma volta na motocicleta antes da ceia de Natal no quarteirão da residência da família. Durante o trajeto, uma pessoa desconhecida correu em direção ao veículo e assustou o piloto, que tentou desviar.

Logo em seguida, um policial militar — que participava de uma confraternização na casa da irmã — apareceu na rua e atirou em direção à garupa. Segundo o relato do primo, ele ouviu um barulho similar a um disparo de arma de fogo, e o menino afirmou que estava ferido. 

Leia também

Então, o piloto parou a moto e percebeu que o primo havia sido baleado. Ele correu para levá-lo à residência da família, mas a criança não resistiu aos ferimentos e morreu.

Publicidade

De acordo com o primo, o policial tem fama de agressor no bairro, por usar a profissão para atacar os moradores. O agente está sendo investigado pela Corregedoria da Polícia Militar. 

Na delegacia, o PM apresentou uma versão diferente. Ele relatou que sua esposa foi cercada por diversos motoqueiros na noite de Natal e, por isso, ele sacou a arma. Segundo o investigado, a arma falhou, por isso ele não efetuou nenhum disparo.

No boletim de ocorrência, a mãe da criança ainda contou que havia vários motoqueiros na região, porém o sobrinho e filho não estavam com eles. Eles estavam sozinhos e foram apenas dar uma volta após a insistência do pequeno, que amava andar de moto.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.