São Paulo Pintor é espancado enquanto trabalhava após ser acusado de abusar de adolescente em SP

Pintor é espancado enquanto trabalhava após ser acusado de abusar de adolescente em SP

Homem chegou a ser socorrido e está internado em estado grave. Hospital informou à família que o quadro dele é irreversível

  • São Paulo | Do R7, com informações da Record TV

Homem, de 43 anos, tem quadro irreversível, de acordo com os médicos

Homem, de 43 anos, tem quadro irreversível, de acordo com os médicos

Reprodução/Record TV

Um pintor, de 43 anos, foi espancado pelo morador de um apartamento de um condomínio onde prestava serviço, na Mooca, zona leste de São Paulo. O agressor alega que sua filha adolescente, de 13 anos, teria sido abusada pelo homem e ele teria agido em legítima defesa.

Por outro lado, a família da vítima, que está internada em estado grave, afirmou que ele tem  diabetes e após passar mal teria pedido ajuda em um apartamento no mesmo condomínio em que prestava o serviço.

Em entrevista à Record TV, o empresário e pai da adolescente diz que a filha ligou dizendo que um homem teria invadido a casa. Imediatamente, o pai foi para casa e encontrou o pintor com a jovem. "Quando cheguei, ela gritou 'pai', e ele virou tentando me agredir. Fui tirando ele de perto dela, trocando tapas, murros", relatou o empresário.

O homem parou de agredir o trabalhor somente quando percebeu que ele havia perdido a consciência. O resgate foi acionado, e o pintor, socorrido em estado grave.

O zelador do condomínio havia enviado um áudio ao pai da adolescente em que avisava que um homem estaria no 1º andar trabalhando para melhorar a fachada do local.

A família do pintor não acredita na versão do empresário. Para a mulher da vítima, houve um mal-entendido. Agora, ela e os filhos tentam provar a inocência do pintor sem ter a versão contada por ele, já que, segundo os médicos, o estado de saúde do trabalhador é irreversível.

"Eu vou defender ele com unhas e dentes, porque eu sei que meu marido jamais faria isso", concluiu a mulher.

Últimas