São Paulo Preso por estupro é linchado e encontrado morto, com pés e mãos amarrados, na zona norte de SP

Preso por estupro é linchado e encontrado morto, com pés e mãos amarrados, na zona norte de SP

Segundo a polícia, suspeitos confessaram o crime e se entregaram nesta terça-feira (3); o caso foi registrado como homicídio

  • São Paulo | Edilson Muniz, da Agência Record

Homem foi linchado e encontrado morto na manhã desta terça-feira (3), na zona norte de SP

Homem foi linchado e encontrado morto na manhã desta terça-feira (3), na zona norte de SP

Reprodução Google Street View

Um homem de 37 anos foi vítima de um linchamento na madrugada da segunda-feira (2). O corpo foi encontrado com as mãos e os pés amarrados, por volta das 8h, na rua Belo Horizonte, na Vila Nova Galvão, zona norte de São Paulo.

Na madrugada desta terça-feira (3), dois suspeitos de participar do crime se entregaram e outro foi preso pela Polícia Militar. A vítima, Cláudio Onor, havia sido presa em 2010 por prática de estupro de vulnerável, de uma menina de 6 anos.  

A Polícia Militar foi acionada. Familiares da vítima informaram que Cláudio foi capturado em frente a sua casa, por volta de 2h da segunda, por quatro homens desconhecidos.

Enquanto as equipes preservavam o local do corpo, uma testemunha procurou os agentes e relatou que teria presenciado a tortura. A pessoa, que preferiu não ser identificada, disse que os homens agrediram a vítima com objetos como caibros e uma pá, e em seguida abandonaram o corpo.

A testemunha informou ainda características dos suspeitos. Mais tarde, durante patrulhamento pela região, a polícia conseguiu localizar um deles. O homem foi detido e encaminhado para o DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa), onde o caso foi registrado.

Segundo a Polícia Militar, enquanto os agentes apresentavam a ocorrência no DHPP, dois suspeitos de participarem do crime se entregaram em delegacias diferentes. Um deles foi ao 33° DP de Pirituba/Vila Magalot e outro, ao 39° DP da Vila Gustavo.

O caso foi registrado como homicídio pelo 73º Distrito Policial (Jaçanã), que requisitou assessoramento ao DHPP.

Últimas