Saúde Cães farejadores são treinados para detectar pessoas com covid-19 

Cães farejadores são treinados para detectar pessoas com covid-19 

Um único animal pode fazer a avaliação de até 250 pessoas em apenas uma hora; pesquisadores coletam odores de 3.200 pares de meia

  • Saúde | Guilherme Carrara, do R7*

Cachorra farejadora Star

Cachorra farejadora Star

Divulgação/Medical Dog

Um grupo de pesquisadores do Reino Unido está treinando cachorros para farejar a covid-19. O objetivo é detectar a doença sem a necessidade de um contato físico tão próximo com possíveis casos da doença.

Segundo a empresa Medical Detection Dogs, uma vez que o cachorro é treinado, ele pode ser levado até um aeroporto ou algum centro de aglomerações para começar os testes. Um único animal pode sentir o cheiro de 250 pessoas por hora.

"Poderíamos detectar uma colher de açúcar em uma xícara de chá, mas um cachorro poderia detectar uma colher de açúcar em duas piscinas olímpicas", diz o professor James Logan, chefe do departamento de controle de doenças da Escola de Higiene de Londres e Medicina Tropical, ao jornal The Guardian.

O cachorro não tomará a decisão final sozinho sobre a saúde de uma pessoa. Após a análise, uma equipe de saúde precisa fazer o teste para ter um diagnóstico mais preciso. "No momento, não há outra maneira de rastrear rapidamente pessoas assintomáticas”, explica Logan

Asher, primeira cachorra a integrar a equipe

Asher, primeira cachorra a integrar a equipe

Divulgação/ Medical Detection Dogs

Segundo a empresa, os cães não são expostos a qualquer tipo de material infectado durante o treinamento e destaca que existem evidências científicas que mostram que cães não são suscetíveis a contaminação pelo  vírus e o risco para eles é muito baixo.

Os estudos começaram com Asher, um cachorro da raça cocker spaniel que chegou à organização após passar por vários donos e não conseguirem ficar com ele por sua hiperatividade.

 O treinamento é semelhante ao feito com cachorros para ajudar a identificar drogas e explosivos. Atualmente, a pesquisa cota com 6 cães e eles estão em fase de coleta de amostras para identificarem os cheiros da covid-19.

O projeto para identificar a covid-19 está na fase de coleta de amostras. Meias esterilizadas de nylon, que ficam facilmente com os odores corporais, e máscaras faciais foram enviadas para cerca de 3.200 funcionários do NHS. Esses materiais serão usados por um determinado período antes de serem devolvidos aos pesquisadores para análises.

Veja também: 

Cachorros usam pães como máscara em novo desafio na internet

Últimas