Homem careca pode ter mais doenças do coração, segundo estudo

Estudo mostra que quanto menos cabelo na cabeça, mais haverá risco

Estudo mostra que a calvície pode indicar resistência à insulina, um precursor para o diabetes

Estudo mostra que a calvície pode indicar resistência à insulina, um precursor para o diabetes

Getty Images

O homem careca pode ter mais doenças do coração, de acordo com um estudo publicado nesta quarta-feira (3) no jornal online de uma associação britânica de medicina.

De acordo com o estudo, 70% dos homens calvos tem mais propensão de ter este tipo de doenças em comparação aos que têm cabelos. Para chegar a esta conclusão, os pesquisadores foram em busca de estudos médicos sobre a calvície e também sobre doenças do coração feitas entre 1950 e 2012.

O grau de risco está associado ao local da cabeça onde faltam os cabelos e a severidade da calvície, ou seja, se a pessoa não tiver cabelos na região de cima da cabeça, o risco de desenvolver doenças do coração é maior. 

Segundo a publicação, os homens que tinham menos cabelo na área do topo da cabeça tinham 48% de risco de ter doenças do coração. Esse propensão diminuia para 36% quando a calvície era moderada e a calvície considerada leve reduzia ainda mais esse risco para 18%.

Leia mais notícias de Saúde

Quanto há falta de cabelos na parte frontal e também na parte de cima da cabeça, o homem tem 69% mais chances de ter problemas no coração comparado aos que estão cheio de cabelos na cabeça. Já os que são carecas apenas na região da testa tem índice de propensão de 22%.

Para os pesquisadores, a conclusão do estudo mostra que a calvície pode indicar a resistência à insulina, um precursor para o diabetes, um estado de inflamação crónica ou aumento da sensibilidade à testosterona, todos que estão de forma direta ou indireta ligados a doenças cardiovasculares, dizem os autores.