Saúde O que é a febre maculosa, doença que teria matado dois PMs no Rio

O que é a febre maculosa, doença que teria matado dois PMs no Rio

Infecção se dá pelo contato com carrapatos, que são reservatórios naturais da bactéria R. rickettsii, causadora da enfermidade

  • Saúde | Do R7*

Carrapato transmissor de bactéria causadora da doença é encontrado em capivaras e cavalos

Carrapato transmissor de bactéria causadora da doença é encontrado em capivaras e cavalos

Divulgação/Ministério da Saúde

Autoridades sanitárias do Rio de Janeiro investigam a morte de dois policiais militares que estavam sob suspeita de ter contraído febre maculosa. O sargento Carlos Eduardo da Silva morreu na quinta-feira (21) e o cabo Mario César Coutinho do Amaral, no domingo (24).

Os dois eram instrutores e participavam de um curso de operações de polícia de choque. O treinamento era feito em área de mata, mas o local não foi informado pela PM.

A febre maculosa é uma doença restrita às Américas. Nos Estados Unidos e no Canadá é também chamada de FMMR (febre maculosa das Montanhas Rochosas).

Para se infectar, o indivíduo precisa ter sido picado por carrapatos da família Ixodiae, que abrigam a bactéria R. rickettsii.

O Ministério da Saúde ressalta que no Brasil a maior parte dos casos de febre maculosa ocorre na região Sudeste, e os animais que geralmente hospedam esse tipo de carrapato são a capivara e o cavalo.

Manchas vermelhas em paciente com febre maculosa

Manchas vermelhas em paciente com febre maculosa

Divulgação/CDC

Uma vez no organismo, as bactérias, chamadas de riquétsias, podem causar danos ao endotélio (revestimento interno dos vasos sanguíneos) de vários órgãos, levando a pequenos trombos e vasculite.

Essa vasculite acontece principalmente na pele, onde são visíveis erupções avermelhadas nos punhos, tornozelos, palma das mãos, planta dos pés e antebraços, segundo o Manual MSD de Diagnóstico e Tratamento.

Os exantemas também se espalham para o pescoço, a face, axilas, a região glútea e o tronco.

Além de causar febre acima de 39 graus, a doença atinge o sistema nervoso, provocando dor de cabeça, inquietude, insônia, delírios e até coma.

Outros sintomas incluem náuseas, vômito, dor de estômago, dor muscular e perda de apetite.

O CDC (Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos) adverte que os sintomas de febre maculosa são similares aos de outras doenças.

Por isso, é importante informar ao médico se o paciente passou por áreas de mata onde os carrapatos podem ser encontrados. O diagnóstico é confirmado por meio de exames laboratoriais.

O tratamento deve ser iniciado quanto antes com antibióticos. O Manual MSD ressalta que o uso precoce dos medicamentos reduz o número de óbitos de aproximadamente 20% para 5%, além de abrandar os sintomas.

* Com informações da Agência Brasil

Últimas