Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Remédios para glaucoma, Parkinson e rinite passam a ser gratuitos pelo Farmácia Popular

Ministério da Saúde anunciou ampliação da lista de gratuidade do programa, projetando uma economia média de R$ 400 por paciente

Saúde|Jéssica Gotlib, do R7, em Brasília


Com a mudança, 39 dos 41 insumos disponíveis passam a ter taxa zero Paulo H. Carvalho/Agência Brasília - 14.01.2022

Dez medicamentos passaram a integrar a lista de produtos gratuitos oferecidos pelo Farmácia Popular. O anúncio, feito nesta quarta-feira (10) pelo Ministério da Saúde, inclui tratamento para dislipidemia (colesterol alto), glaucoma, rinite e doença de Parkinson. As substâncias já constavam no rol de benefícios do programa como remédios subsidiados, aqueles vendidos a preços menores para a população.

Leia mais

São eles:

  1. sinvastatina 10mg (Dislipidemia)
  2. sinvastatina 20mg (Dislipidemia)
  3. sinvastatina 40mg (Dislipidemia)
  4. carbidopa 25mg + levodopa 250mg (Doença de Parkinson)
  5. cloridrato de benserazida 25mg + levodopa 100mg (Doença de Parkinson)
  6. maleato de timolol 2,5mg (Glaucoma)
  7. maleato de timolol 5mg (Glaucoma)
  8. budesonida 32mcg (Rinite)
  9. budesonida 50mcg (Rinite)
  10. dipropionato de beclometasona 50mcg/dose (Rinite)

Com a mudança, 39 dos 41 insumos disponíveis passam a ter taxa zero. Segundo dados do Ministério da Saúde, pelo menos 3 milhões de usuários devem ser beneficiados. A pasta calcula que os pacientes terão uma economia média de até R$ 400 por ano. Até o momento, eram gratuitos os medicamentos para diabetes, asma, hipertensão, osteoporose e anticoncepcionais.

Os demais produtos devem continuar sendo distribuídos de forma coparticipativa, com financiamento federal de até 90% do valor de referência. O anúncio foi feito em celebração aos 20 anos do Farmácia Popular, com a presença da ministra Nísia Trindade e do senador Humberto Costa (PE-PT). Segundo a chefe da pasta, a iniciativa é universalizar a iniciativa, que atualmente alcança 4,7 mil cidades do país. No ano passado, o ministério já havia ampliado a gratuidade do programa com a oferta de todos os itens sem taxa aos beneficiários do Bolsa Família.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.