Saúde Sai caro ser vegano? O que você precisa saber antes de se tornar um

Sai caro ser vegano? O que você precisa saber antes de se tornar um

Cortar proteína de origem animal de maneira abrupta pode trazer prejuízos à saúde; especialistas explicam quem pode virar vegano e como fazer transição

Veganos

Dieta vegana precisa suprir falta de proteína animal

Dieta vegana precisa suprir falta de proteína animal

Pixabay

Deixar de comer qualquer alimento de origem animal é uma escolha que requer racionalidade, segundo médicos especialistas no assunto.

Se feita sem acompanhamento e de maneira abrupta, a dieta vegana pode trazer problemas de saúde.

Ao cortar proteínas de origem animal, a pessoa vai ter menos ferro, vitamina B12, zinco e selênio no organismo.

Por isso, o veganismo não é recomendado de forma universal, explica o médico nutrólogo Daniel Magnoni, do HCor (Hospital do Coração), em São Paulo.

"Não é qualquer um que pode se tornar vegano, existem limites. Pessoas com mais de 80 anos, grávidas, pessoas com câncer e crianças não deveriam."

Leia também: A youtuber vegana que enfureceu fãs ao ser filmada comendo peixe

A falta dos nutrientes presentes em uma dieta que inclua alguma proteína animal, mesmo que leite e derivados ou ovos, pode provocar anemia, fraqueza, déficit de crescimento, dificuldade de ganhar massa muscular, queda da imunidade, entre outros problemas.

"Tem de ser muito informado e com poder aquisitivo que permita comprar o que é mais importante. Além disso, a pessoa vai precisar de acompanhamento médico frequente, para saber se há deficiência decorrente da falta de proteína."

Alimentos veganos são geralmente mais caros e difíceis de encontrar, por isso a necessidade de ter um orçamento doméstico que comporte uma dieta equilibrada.

Diferentemente dos vegetarianos, que incluem na dieta ovos, leite e derivados, os veganos são restritos: nenhum tipo de alimento de origem animal é permitido. Comem basicamente cogumelos, leites de grãos, cereais, frutas, legumes e vegetais.

Mas o que fazer se você realmente decidir virar vegano?

Vegetarianismo pode ser o começo da transição

Vegetarianismo pode ser o começo da transição

Pixabay

A principal recomendação para quem deseja se tornar vegano é uma transição.

Segundo o médico nutrólogo Durval Ribas Filho, presidente da Abran (Associação Brasileira de Nutrologia), a primeira etapa é adotar uma dieta vegetariana.

"O vegano estrito não ingere ovos e laticínios, portanto, nenhuma proteína de origem animal. Essas são proteínas de alto valor biológico, com grande quantidade de aminoácidos. O ideal seria, se a pessoa puder, começar inicialmente pelo vegetarianismo, pois há um período de adaptação do organismo."

Ribas Filho ressalta que o acompanhamento de um especialista é fundamental, principalmente no processo de transição.

"O veganismo é um modo de vida, uma filosofia. Inclusive, alguns estudos em nutrologia mostram que se essas pessoas tiverem monitoramento médico para reter essas vitaminas e minerais, podem ter até uma sobrevida menor, menos doenças cardiovasculares."

Quando as pessoas opam por mudanças, seja para o vegetarianismo, veganismo ou para uma dieta macrobiótica, por exemplo, existe uma preocupação maior com o que se está ingerindo.

"Esse é o segredo: refletir sobre os alimentos que consomem todos os dias. Com isso, você tem uma nutrição mais balanceada."

Leia também: Carne na alimentação: quais países lideram o ranking?