Saúde Solidão pode ser fator de risco de diabetes, diz pesquisa 

Solidão pode ser fator de risco de diabetes, diz pesquisa 

Estudo no Reino Unido descobriu que adultos solitários têm maior risco de desenvolver diabetes tipo 2, independentemente de outros fatores de risco

  • Saúde | Do R7

Solidão é fator de risco para diabetes tipo 2, diz pesquisa

Solidão é fator de risco para diabetes tipo 2, diz pesquisa

Reprodução

Entre os sentimentos mais comuns relatados na pandemia do novo coronavírus, a solidão não só tem um impacto emocional, mas também físico. É o que aponta o mais recente estudo desenvolvido pela King's College London: de acordo com a pesquisa, adultos solitários podem ter maior probabilidade de desenvolver diabetes tipo 2. 

Veja também: Diabetes é principal fator de risco da covid-19, segundo infectologista

Intitulado Solidão e incidência de diabetes tipo 2: descobertas do English Longitudinal Study of Agingo estudo publicado pela revista científica Diabetologia aponta foi feito com mais de 4 mil britânicos com mais de 50 anos. Durante um período de acompanhamento de 12 anos, 264 pessoas no estudo (cerca de 6% da amostra) desenvolveram diabetes tipo 2. 

Os pesquisadores descobriram que o nível de solidão que as pessoas experimentavam no início do estudo era um indicador significativo de quem desenvolveria diabetes. A conclusão se manteve independentemente de fatores como como idade, sexo, etnia, riqueza, tabagismo, atividade física, peso corporal, consumo de álcool, hipertensão e doenças cardiovasculares.

“O estudo também demonstra uma distinção clara entre solidão e isolamento social, pois o isolamento ou viver sozinho não prediz diabetes tipo 2, enquanto a solidão, que é definida pela qualidade dos relacionamentos de uma pessoa, sim”, é o que explica a autora principal, Dra. Ruth Hackett, responsável pela condução da pesquisa. 

Baseado em uma escala criada na Universidade da Califórnia, em Los Angeles, a pesquisa pediu para os participantes classificassem itens do questionário como "Com que frequência você sente que não tem companhia?" e "Com que frequência você se sente parte de um grupo de amigos?"

A pesquisa destaca a importância da qualidade das interações humanas na saúde da população.

Após ficar viúvo, idoso coloca placa na frente de casa pedindo amigos

Últimas