Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Tecnologia e Ciência
Publicidade

Projeto de lei da Nova Zelândia obrigará Facebook e Google a pagarem para exibir notícias

Legislação deve incentivar acordos entre gigantes de tecnologai e empresas de mídia do país

Tecnologia e Ciência|Filipe Siqueira, do R7


Lei deve obrigar gigantes de tecnologia a pagarem para exibir notícias
Lei deve obrigar gigantes de tecnologia a pagarem para exibir notícias

O governo da Nova Zelândia afirma que vai propor uma lei que obrigará a Meta, controladora do Facebook, e a Alphabet, que administra o Google, a pagarem a empresas de jornalismo do país para exibir notícias em suas respectivas plataformas.

Em um comunicado divulgado no último domingo (4), o ministro da Radiodifusão, Willie Jackson, afirmou que se espelha em leis semelhantes do Canadá e Austrália, e espera que a legislação incentive acordos entre os gigantes de tecnologia e empresas de mídia do país.

Se for aprovada, a lei prevê um período de três a seis meses para as duas corporações se adequarem às mudanças. A estimativa é que a medida possa gerar ganhos entre 30 milhões de dólares neozelandeses (R$ 99,2 milhões) e 50 milhões de dólares neozelandeses (R$ 165 milhões).

"É fundamental que aqueles que se beneficiam de seu conteúdo de notícias realmente paguem por isso", disse o comunicado do ministro. Espera-se que a nova legislação seja aprovada sem problemas pelo Parlamento do país.

Publicidade

Acordos ao redor do mundo

Leis que regulam a relação entre gigantes de tecnologia e empresas de mídia não são novidade. Uma das mais recentes foi firmada pelo governo da Austrália, em 2021.

Na última sexta-feira (2), os administradores do país publicaram um balanço das mudanças no ecossistema de mídia após a aprovação da lei. Inicialmente, em protesto, o Facebook retirou todo o conteúdo noticioso dos feeds da rede social, mas logo depois firmou mais de 30 acordos com empresas de notícias.

Publicidade

Leia também

No Canadá, uma lei similar gerou efeitos similares: mais de 100 contratos foram registrados entre empresas de tecnologia e de mídia. Algo parecido ocorreu na França.

Uma queda de braço entre as big techs e empresas de jornalismo deve ocorrer nos EUA, onde tramita no Congresso a Lei de Concorrência e Preservação de Jornalismo. Recentemente, o chefe de comunicação da Meta, Andy Stone, ameaçou "remover totalmente as notícias da plataforma".

LEIA ABAIXO: Saiba como ter mais privacidade em seu perfil no Facebook

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.