Tecnologia e Ciência Saiba como observar a chuva de meteoros desta madrugada

Saiba como observar a chuva de meteoros desta madrugada

Fenômeno ocorre anualmente entre 4 e 17 de dezembro, quando a Terra passa pelos rastros deixados pelo asteroide Phaeton 3200

Chuva de meteoros Geminídeas de 2013 vista do Hemisfério Norte

Chuva de meteoros Geminídeas de 2013 vista do Hemisfério Norte

Wikipédia

A chuva de meteoros Geminídeas, que ocorre anualmente entre 4 e 17 de dezembro, terá seu pico na madrugada de domingo (13) para segunda-feira (14) e poderá ser vista de todo o Brasil.

Segundo o professor Rodolfo Langhi, do Observatório de Astronomia da Unesp Bauru, o fenômeno será mais visível a partir das 2h da manhã. Deste horário em diante, a Terra estará de frente para a chuva, uma posição mais favorável para os observadores.

"Se você andar de carro em um dia de chuva, perceberá que os vidros dianteiros ficarão mais molhados que os traseiros. É a mesma lógica", afirma.

Entenda o que são cometas e por que deixam rastro brilhante no céu

Para observar o fenômeno, não será necessário o uso de nenhum equipamento, como lunetas ou binóculos. Pelo fato de os astros passarem muito rapidamente e serem dispersos entre si, as chuvas de merteoros só podem ser vistas a olho nu.

"Basta que a pessoa vá para um local afastado das luzes da cidade, preferencialmente onde não haja prédios e árvores muito altas, e observe o céu", orienta. "Apesar de todos os meteoros cruzarem um único ponto, que é a Constelação de Gêmeos, eles podem ser avistados em qualquer direção."

De acordo com Langhi, qualquer tipo de luminosidade atrapalha a visão, inclusive a luz da Lua. Nesta madrugada, no entanto, a Lua estará na fase Nova, e portanto, menos brilhante.

Primeiras imagens de sonda revelam 'fogueiras' na superfície do Sol

A Geminídeas quando a Terra passa pelos rastros deixados pelo asteroide 3200 Phaeton. Trata-se, segundo o astrônomo, de um caso excepcional, visto que a maioria das chuvas de meteoros são ocasionadas por partículas rochosas proveninetes de cometas. 

"Quando esse material, mesmo que de pequenas dimensões, entra na atmosfera, pega fogo e deixa um rastro luminoso no céu", explica.

*Estagiária do R7 sob supervisão de Pablo Marques

Veja imagens enviadas pelos robôs que exploram Marte

Últimas