Cidades

27/1/2013 às 07h24 (Atualizado em 27/1/2013 às 10h48)

Incêndio em casa noturna de Santa Maria (RS) deixa ao menos cem mortos

Fogo começou durante a madrugada, quando a boate estava cheia

Fernando Mellis, do R7

Cerca de 1.000 pessoas estavam dentro do local na hora que o fogo começou Reprodução/Um Santamariense/Facebook

Um incêndio dentro de uma casa noturna no centro de Santa Maria, a 290 km da capital, Porto Alegre, deixou ao menos cem pessoas mortas, segundo a Polícia Civil, e mais de cem feridos durante a madrugada deste domingo (27). As chamas podem ter sido provocadas por um sinalizador, lançado por uma pessoa que estava no palco. 

A boate Kiss estava cheia na hora que o fogo começou. Cerca de 1.000 pessoas estariam no local. A festa era de estudantes de vários cursos da UFSM (Universidade Federal de Santa Maria). Ainda não se sabe ao certo o que provocou o incêndio. 

Leia mais notícias de Cidades

Você estava no local? Envie seu relato

A área foi isolada para o trabalho de retirada dos mortos. O Corpo de Bombeiros precisou quebrar uma parede da casa para que a fumaça saísse e para facilitar o resgate das pessoas.

O governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro, lamentou o acontecido em um vídeo publicado na internet momentos antes de embarcar para Santa Maria.

— Recebemos hoje pela manhã esta notícia terrível de uma tragédia gravíssima na cidade de Santa Maria. Em luto ao Rio Grande, em luto ao Brasil, em luto à cidade, neste momento estou me dirigindo para lá para acompanhar o trabalho da Brigada Militar, dos bombeiros, da Polícia Civil, do Instituto Geral de Perícias. Também para compartilhasr o luto da cidade, que um luto de todo o Rio Grande, de todo o nosso País. 

O delegado Sandro Meinerz falou, em entrevista à rádio Guaíba, que havia uma única saída na boate, o que dificultou a evacuação do local.

— É um acesso muito pequeno. Havia muita gente lá dentro. A porta virou um funil e eles tiveram dificuldade para sair. As pessoas, na hora do pânico, usam de todas suas forças para sair e muita gente acabou morrendo por causa disso.

Ele ainda acrescentou que a Polícia Civil procura pelos proprietários da Kiss. As primeiras testemunhas devem ser ouvidas neste domingo.

Os feridos foram levados aos hospitais de Caridade, Universitário, da Brigada Militar, Casa de Saúde e do Exército. Um caminhão da Brigada Militar precisou ser usado para levar os primeiros 70 corpos a um ginásio local. Às 8h45, o trabalho de retirada das vítimas fatais ainda não havia terminado.

Policiais trabalhavam para conter famíliares que estiveram no local em busca de informações. Muitos quiseram entrar na casa noturna e tiveram que ser impedidos. 

Pelas redes sociais, pessoas convocavam doadores de sangue, ajuda de médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem para os hospitais. 

  • Espalhe por aí:

Veja também

Todas as notícias
Publicidade
Compartilhe
X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!