Internacional

21/11/2012 às 02h00 (Atualizado em 21/11/2012 às 11h51)

Cenas de crueldade em Gaza explicam ações militares israelenses

Insegurança institucional dos Estados islâmicos causa temor para os governos ocidentais

Fábio Cervone, colunista do R7

Seis palestinos acusados de colaborar com Israel foram executados nesta terça-feira (20) em Gaza. Uma das vítimas foi arrastada cruelmente pelas ruas da cidade Suhaib Salem/Reuters

O grupo radical Hamas garantiu, nesta terça-feira (20), a legitimidade moral das ações militares israelenses na Faixa de Gaza. Imagens de supostos membros da organização terrorista arrastando um corpo pelas ruas do território palestino causaram grande comoção no mundo ocidental. O ato de crueldade é mais um sinal de que a região vive constantes episódios de desordem pública e violações aos direitos humanos.

Na polêmica foto, alguns motoqueiros amarraram um palestino que foi assassinado por supostamente colaborar com o inimigo judeu. Além da referida vítima, outros cinco homens foram mortos na ação marcial do Hamas contra aqueles que julgaram traidores da sua causa. 

A impressão de que a região é uma terra sem lei é quase involuntária e revolta quem vê a sequência de fotos. Simultaneamente, o desprezo à vida humana retratado pela cena sensibilizou o público atraindo a atenção de muitos para os conteúdos internacionais jornalísticos que reportaram o caso.

Conflito sangrento entre Israel e Gaza causa terror e morte na região

“Dessa vez, a guerra é mais violenta dos dois lados”, diz palestino em Gaza

Palestino executado por colaborar com Israel é arrastado por ruas de Gaza

Para a maioria dos ocidentais é impossível não se comover ao testemunhar tal episódio. Violações como esta expõem para a comunidade internacional as dificuldades nas quais vivem muitos habitantes do mundo islâmico.  

A Palestina tenta há muito tempo constituir uma autoridade nacional, que seja dotada de poderes e legitimidade popular, para estabelecer uma ordem em seus territórios. O ato, registrado pelas lentes da mídia, apenas prova que os palestinos estão longe de possuir um Estado-nação moderno garantidor de uma cidadania que respeite os direitos humanos.

Certo que muitos terroristas sairão impunes de atrocidades como a ocorrida nesta terça-feira, Israel prefere fazer a justiça com suas próprias mãos. Esta atitude procura trazer para o sistema legal israelense, com sua legitimidade organizacional e respectivas punições, criminosos que circulam livremente na Palestina. 

Ponta de lança das Cruzadas

O Estado de Israel foi fundado em 1948, quando declarou seu território independente da dominação britânica, o processo recebeu grande respaldo político e auxílio material do Ocidente. A nação judaica é desde então reconhecida por possuir a democracia mais antiga, a sociedade menos desigual, o melhor sistema de segurança social, a educação, tecnologia e a economia mais moderna da região. Tudo isso aconteceu graças ao empenho de seus compatriotas e um enorme investimento e confiança de seus aliados tradicionais. 

Com isso, o país é representante inquestionável dos valores democráticos, da liberdade de imprensa, da igualdade entre gêneros, raças e culturas, do respeito aos direitos humanos e outros ideais amplamente difundidos e defendidos no Ocidente, sobretudo pelo porta-bandeira do grupo: os EUA. 

Concebido no coração do Oriente Médio, o Estado de Israel é um farol da cultura ocidental num mar de ditaduras militares e líderes fundamentalistas religiosos. A guerra na Síria, a frágil paz iraquiana, o caos político da Líbia, a fraca autoridade do Estado libanês, o — ainda em consolidação — governo da Irmandade Muçulmana no Egito, o secreto programa nuclear iraniano, as ditaduras vitalícias da península arábica etc. são exemplos da insegurança e instabilidade da região.  

Se existe um porto seguro no caos político do Oriente Médio, sem dúvida trata-se de Israel, uma democracia estável que está cercada de incertezas.

 

  • Espalhe por aí:

Veja também

Todas as notícias
Publicidade

Vitrine de ofertas

Compartilhe
Verde-amarelo contagiante

Bandeiras e camisetas do Brasil se espalham pelo mundo

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Fé proibida

Conheça os países com maiores índices de perseguição religiosa

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Imagens do ano

Entre sorrisos e lágrimas: veja as imagens mais emocionantes de 2013

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Perturbador

Crimes brutais chocaram o mundo em 2013. Veja os casos mais macabros

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
  • Últimas de Internacional

  • Últimas de Notícias

X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!