Estado Islâmico mata 25 membros de tribo iraquiana perto de Ramadi

As mortes lembraram a execução de centenas de membros da tribo Albu Nimr, no mês passado

O líder tribal de Albu Fahd, Sheik Rafie al-Fahdawi disse que pelo menos 25 corpos foram encontrados AP

Militantes do Estado Islâmico mataram 25 membros de uma tribo muçulmana sunita durante ataque a uma capital provincial a oeste de Bagdá, disseram autoridades locais neste sábado, em uma aparente vingança pela oposição tribal aos radicais islâmicos.

As fontes afirmaram que os corpos dos homens da tribo Albu Fahd foram descobertos após o Exército lançar uma contra-ofensiva no sábado contra o Estado Islâmico, em uma aldeia a leste de Ramadi, capital da província de Anbar.

As mortes lembraram a execução de centenas de membros da tribo Albu Nimr, no mês passado, por combatentes do Estado Islâmico tentando romper a resistência local para seus avanços em Anbar, província muçulmana sunita que o grupo controlou por quase um ano.

"Enquanto vasculhavam os territórios que estão sendo liberados, as forças de segurança encontraram 25 corpos na área de Shukariya", disse Hathal Al-Fahdawi, membro do Conselho Provincial de Anbar, à Reuters.

O líder tribal de Albu Fahd, Sheik Rafie al-Fahdawi disse que pelo menos 25 corpos foram encontrados, e afirmou esperar que o total seja significativamente maior.

Ele disse ainda que os corpos foram encontrados dispersos, sem sinais de armas ao redor, sugerindo que eles não foram mortos em combate.

  • Espalhe por aí:
X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!