Minas Gerais

Minas Gerais

3/4/2014 às 18h13 (Atualizado em 3/4/2014 às 19h32)

Protesto contra o aumento das tarifas de ônibus tumultua o centro de BH

Cerca de 200 pessoas estão no local; reajuste a R$ 2,85 foi publicado nesta quinta-feira (3)

Do R7

Grupo invadiu a pista do BRT Move na avenida Paraná e seguiu em direção à rodoviária BH nas Ruas / Facebook
Manifestantes fecharam o principal cruzamento da cidade BHTrans/Reprodução

Cerca de 200 pessoas fazem um protesto no fim da tarde e início de noite nesta quinta-feira (3) na praça Sete, no centro de Belo Horizonte. Em seguida, o grupo seguiu até as estações do Move nas avenidas Paraná e Santos Dumont. A manifestação é contra o aumento das tarifas de ônibus, publicado no DOM (Diário Oficial do Município) de hoje.

Segundo a BHTrans, o trânsito ainda flui pela avenida Amazonas, no sentido Raul Soares e na Afonso Pena, no sentido Rodoviária. Nos sentidos contrários, o tráfego está parado. Viaturas da Polícia Militar estão no local e acompanham o ato, que segue sem registro de tumulto. O grupo fez pichações contra o aumento na estação da avenida Paraná. De acordo com a equipa da BHTrans que acompanha o protesto, não houve depredação.

Leia mais notícias no R7 MG

Ministério Público estuda documentos de empresas de ônibus para decidir se aumento da tarifa é ilegal

Marcado pelo Facebook, o protesto prometia reunir mais de 4.000 pessoas no principal cruzamento da cidade.

O reajuste

De acordo com o decreto da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos, a passagem de ônibus passou de R$ 2,65 para R$ 2,85, na maioria das linhas da cidade. A determinação vale a partir de meia-noite do próximo domingo (6).

O texto justifica o aumento com base nos resultados do “trabalho de vertificação independente, relativos às revisões contratual e tarifária definidas nas cláusulas 19 e 22 dos Contratos de Concessão do Serviço Público de Transporte Coletivo de Passageiros por Ônibus”. De acordo com a portaria, a auditoria do serviço apurou a necessidade de um reequilíbrio de 2,97% nos valores.A suspensão da cobrança do Custo de Gerenciamento Operacional das empresas de transporte coletivo e a falta de reajuste no final do ano passado foram outros fatores citados pela PBH (Prefeitura de Belo Horizonte).

Com o aumento, as linhas diametrais, semi-expressas, radiais, perimetrais e troncais passam de R$ 2,65 para R$ 2,85. Já as circulares e alimentadoras subiram de R$ 1,90 para R$ 2.,05. Entre os ônibus de vilas e favelas, o preço foi de R$ 0,60 para R$ 0,65. Nas linhas curtas de serviço executivo, a tarifa foi reajustada de R$ 4,00 para R$ 4,40. Nas longas, o usuário passará a pagar R$ 5,45.

O Ministério Público promete realizar perícia independente nos documentos sigilosos das empresas de ônibus para decidir se o aumento é ilegal ou fere os contratos. O resultado deve sair em 30 dias.

  • Espalhe por aí:

Veja também

Todas as notícias
Publicidade

Vitrine de ofertas

Compartilhe
Sul de Minas

Homem choca família ao matar irmão e confessar que iria arrancar cabeça

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Melhor amigo

Despedida de dono e cão doente em vídeo comove internautas

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Compartilhe
Em Contagem

Mãe filma companheiro estuprando filha de oito anos para entregá-lo à polícia

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Uberlândia

Mineiro deixa de resgatar prêmio da Mega-Sena e perde R$ 16 milhões

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Emmilayne

Mãe entra na Justiça para dar nome à filha inspirado no filme "Lagoa Azul"

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
  • Últimas de Minas Gerais

  • Últimas de Notícias

X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!